Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Moradores do Residencial Vale do Sol reclamam da ausência de transporte público

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O Residencial Vale do Sol foi entregue há pouco mais de um mês para 424 famílias de Parauapebas, uma delas entrou em contato com a equipe de reportagem do Portal Pebinha de Açúcar, sem se identificar, uma mulher disse que o sistema de transporte público no residencial é deficiente.

“Desde que nos mudamos não vem transporte para nós, preciso há dias levar minha filha em um posto de saúde. Ir caminhando pela Faruk Salmen é perigoso, e sem falar na distância. Quem tem transporte sai, e que não tem?”, questiona a dona de casa, dizendo que quando precisa sair para resolver seus afazeres em outros bairros é preciso pedir ajuda aos familiares que possuem transporte próprio.


De acordo com a mulher, a falta de transporte é apenas um dos problemas enfrentados pelos moradores. “Passamos o Natal sem água, as vezes ficamos sem água nos dias de domingo também”, relata.

A equipe de reportagens do Portal Pebinha de Açúcar tentou entrar em contato com a Direção da Central das Cooperativas que administra o transporte coletivo em Parauapebas, para que a mesma comentasse sobre o assunto, porém, os diretores não foram encontrados.

Residencial Vale do Sol

Dotado de toda infraestrutura básica, o projeto conta com 424 unidades habitacionais, com área de 45m². Além das moradias, a Prefeitura afirma que irá construir também equipamentos públicos: uma Unidade Básica de Saúde, uma Escola de Educação Infantil, bem como, playground, pavimentação com piso rústico das áreas e academia ao ar livre.

O Vale do Sol custou aos cofres públicos cerca de 27 milhões de reais frutos dos recursos próprios do município.

Investigações

O residencial Vale do Sol é alvo de denúncias encaminhas ao Ministério Público do Para (MP-PA) por apresentar problemas nas estruturas de algumas unidades, como portas danificadas, fossas irregulares e erosões no solo.

De acordo com o promotor de Justiça, Hélio Rubens, em entrevista ao canal televisivo TV Correio, dois dias antes da entrega, será feita perícia técnica pelo MP para apurar o caso. “Se percebe algumas inconsistências do projeto, vamos fazer a nossa produção de provas”, disse na época.

Reportagem: Stéfani Ribeiro – Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também