Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Moradores estão preocupados com o período chuvoso

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Diante da situação, governo municipal dá início a obras para evitar transtornos ainda maiores

São 32 anos vivendo no mesmo local, rua Rio Novo, no bairro Casas populares I, em Parauapebas. Mas, nos últimos anos, dona Maria de Fátima tem passado por muitos transtornos, principalmente em dias de chuva. E olha que o período chuvoso nem bem começou.


“Quando o tempo começa a fechar a gente nem consegue ter sossego. Se chove, fica alagado de uma ponta a outra da rua. A água entra em casa e se chove a noite, é a noite todinha tirando água de dentro de casa”, desabafa a dona de casa.

O volume de água é tão grande que os bueiros não estão sendo suficientes para dar vazão necessária para evitar alagamentos. Outro fator que gera este problema, infelizmente é uma prática nada consciente. O descarte de lixo sem qualquer cuidado pelas ruas resulta em entupimento dos canais, e não dá em outra, as inundações das vias são inevitáveis.

Em Parauapebas, há muitos pontos em que os moradores anualmente se veem numa situação delicada durante o período chuvoso. As ruas 19, Sol Poente e Avenida Liberdade são alguns deles. Um local que podemos citar é nas proximidades do canal localizado às margens da PA-160. Mas, há cerca de 10 dias, a secretaria de Obras deu início a um serviço que deverá evitar que os moradores passem por mais um inverno tenso.

Segundo a secretária de obras do município, Silvana Faria, é o canal onde recebe as águas do Betânia, Altamira, da região do lago e a passagem desse volume de água se dava apenas por duas manilhas, a água empossava e transbordava.
“Vamos colocar três fiadas de aduelas. Com isso não terá mais o problema de encher o canal e vai dar a vazão necessária. A drenagem é uma grande preocupação nossa e como nós já estamos fazendo aqui, tem que ser uma obra bem feita”, explica Silva Faria.

Quem vive nas imediações de rios, igarapés e córregos também se preocupa. É o caso dos moradores da rua Araguaia, no bairro Rio Verde, como o senhor Ribamar. Morador antigo da localidade, ele conta que quando chove, a água transborda e os transtornos são inevitáveis.
“Toda vez que chove a comunidade sofre com água de esgoto dentro das nossas casas. São anos vivendo nessa situação e que a gente vem batendo na mesma tecla de que tem que se fazer uma obra grande de drenagem. Entra governo e sai governo, é promessa e nada fazem”, relata José Ribamar, comerciante.

 

Para resolver problemas como o relatado por  Ribamar, o governo municipal aposta no Projeto de Macrodrenagem Ambiental que deverá ser realizado em parceria com o Governo Federal. Trata-se de uma obra orçada em R$ 140 milhões, sendo que a prefeitura entrará com a metade do investimento, a outra parte deverá ser financiada por meio do BID – Banco Interamericano.
De acordo com o prefeito Darci Lermen, a obra visa a canalizar os cinco canais que cortam a cidade rumo ao Rio Parauapebas e evitará transtornos aos moradores.

“Nós transformamos o projeto que era a questão da orla para o projeto de macrodrenagem. As negociações com o BID estão bem avançadas e aguardamos agora o encaminhamento da parte mais burocrática. Nós estamos felizes porque estamos no caminho certo para conseguir emplacar uma obra que irá resolver o problema de alagamentos em grandes proporções, em toda a região que engloba as proximidades do Igarapé Ilha do Coco”, ressalta o prefeito.

Reportagem: Anne Costa / Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também