Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Movimento em defesa de Lula reúne poucas pessoas em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Um número reduzido de simpatizantes participou na manhã de hoje, 24, do ato “Todos em defesa da democracia”. O evento, que vem sendo realizado no Centro de Desenvolvimento Cultural de Parauapebas (CDC), teve início por volta das 10h00, cujo objetivo é protestar contra a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, tendo usado como tema: “Eleição sem Lula é fraude, é golpe!”.

Porém, mesmo com a convocação e de diversas entidades, entre elas: MAM, MST, Levante Popular da Juventude, associação de bairros, associações rurais, Sindicato de Trabalhadores e os partidos PT e PCdoB, poucos participantes marcaram presença.


O motivo da pouca participação foi justificada por Sérgio Freitas, simpatizante de Lula, alegando ser um horário de trabalho o que impossibilita a participação dos apoiadores do julgado.

Mas, há quem discorde e justifique como amadurecimento do eleitor brasileiro. “O povo está ficando consciente e, por mais que finjam, sabem perfeitamente da culpa dele”, diz Antônio Vieira, abordado pela equipe de reportagens do Portal Pebinha de Açúcar ao passar nas proximidades do CDC.

Também, segundo Douglas Xavier, um jovem estudante, as pessoas estão acomodadas e são muito participativas apenas através das redes sociais, mas se negam a expressar apoio com a presença física. “Está na moda camuflar e apenas fazer movimentos virtuais”, resume Douglas.

 

Assim, foi frustrada a previsão dos organizadores que diziam reunir milhares de pessoas para participem como forma de apoio ao seu líder político Luiz Inácio Lula da Silva. O ex-presidente está sendo julgado pela 8ª Turma do TRF-4, composta de três desembargadores: Gebran Neto, o relator, Leandro Paulsen e Victor dos Santos Laus. A sessão iniciou pela manhã desta quarta-feira (24).

Lula foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no valor de R$ 2,2 milhões e a nove anos e seis meses de prisão. Segundo a denúncia, os valores são correspondentes a um triplex no Guarujá (SP) e suas respectivas reformas no condomínio Solaris, custeadas pela empreiteira OAS.
Lula nega que tenha aceitado o imóvel da empreiteira e apela por sua absolvição.

Reportagem: Francesco Costa / Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também