Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

MP recomenda que Prefeitura de Parauapebas não contrate empresa de decoração natalina

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Na semana passada a Rádio Liderança FM divulgou uma reportagem e o Portal Pebinha de Açúcar deu destaque na informação de que a Prefeitura Municipal de Parauapebas (PMP), por meio da Secretaria Municipal de Urbanismo (SEMURB), estava prestes a abrir uma licitação milionária para contratação de empresa para fazer decoração natalina neste final de 2016 no município.

Após a divulgação das matérias nos dois veículos de comunicação, no último domingo (30), o Procurador Geral do Município de Parauapebas, Júlio Cesar Sá Gonçalves, foi intimado pela 4ª Promotoria de Justiça de Direitos Constitucionais e Combate à Improbidade Administrativa de Parauapebas, por intermédio do 4º Promotor de Justiça, Dr. Hélio Rubens Pinho Pereira.


De acordo com suas atribuições constitucionais, através da Recomendação de número 001/2016, O Ministério Público do Pará sinalizou para que a Prefeitura Municipal de Parauapebas não fizesse a contratação de empresa para a execução de despesa com decoração natalina neste ano em Parauapebas.

Hélio Rubens - Ministério Público
Hélio Rubens – Ministério Público

No documento assinado pelo Procurador Hélio Rubens, a Prefeitura é alertada nos seguintes tópicos:

  • Considerando que o Ministério Público é instituição permanente, essencial à função jurisdicional do Estado, incumbindo-lhe defesa da ordem jurídica, do regime democrático e dos interesses sociais individuais indisponíveis (Art. 127, CF/88);
  • Considerando que a Rádio Liderança FM divulgou que o Município de Parauapebas iria realizar licitação para decoração natalina no valor de R$ 2.000.000,00 (dois milhões de reais);
  • Considerando que a reunião realizada no Ministério Público no dia 19.10.2016, onde participou a Secretária de Fazenda, Maria Mendes e o Procurador Geral do Município, Júlio Cesar Sá Gonçalves, expondo a atual crise financeira que o município de Parauapebas está passando;
  • Considerando a necessidade de respeito à Lei de Responsabilidade Fiscal;
  • Considerando a prioridade absoluta nos gastos com criança e ao adolescente, saúde e educação, conforme previsto na Constituição Federal de 1988;
  • Recomenda: A não execução de despesa com decoração natalina em 2016

Ações administrativas:

1º: Que seja expedido ofício ao Senhor Augusto Marques de Souza Neto, Secretário de Urbanismo de Parauapebas, para tomar ciência da presente recomendação;

Registre-se que a presente recomendação serve como prova de conhecimento da eventual legalidade da defesa, não podendo, a partir de então, ser alegado o desconhecimento da situação.

Requisite informações, em 10 dias, do Secretário de Urbanismo sobre as medidas adotadas para cumprimento da presente recomendação.

Publicidade

Veja
Também