Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Mulher que foi atropelada por viatura da Susipe em Parauapebas continua em coma induzido

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Continua internada em coma induzido, na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Porto Dias, em Belém, Ariany Monteiro Nascimento, atropelada por uma viatura da Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe) na véspera de Natal, quinta-feira (24), em Parauapebas. O acidente com a vítima aconteceu por volta das 18 horas no cruzamento das Ruas 16 e Espanha, no Bairro Vila Rica.

O motorista do veículo, Lourisvan da Silva, em depoimento à Polícia Civil, disse que não teve culpa do acidente, que teria sido provocado pelo motorista de outro carro, o Fiat Pálio de placas NSY-7101, que colidiu com a lateral direita da viatura. Com a batida, o motorista da Susipe diz ter perdido o controle do veículo e atingido a mulher.


Lourisvan relatou que seguia pela Rua 16, a uma velocidade de 45 quilômetros por hora, indo em direção à Rodovia PA-160, quando no cruzamento com a Rua Espanha foi subitamente atingido pelo Pálio, que vinha pela Rua Espanha. Com a colisão, na lateral direita da viatura, ele perdeu o controle e subiu na calçada, atropelando Ariany, que seguia em direção à PA-160.

Ao ser colhida pelo veículo, a mulher foi projeta ao solo e ficou desacordada. Imediatamente, Lourisvan relata que acionou a ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), além de informar a direção da Susipe sobre o acidente, permanecendo o tempo todo ao lado da mulher até ser socorrida.

Ainda de acordo com ele, o motorista do Pálio, ao ver o que tinha provocado abandonou o carro e fugiu do local. Ao ser socorrida, a mulher foi levada para o Hospital Municipal de Parauapebas (HMP) e, devido seu estado de saúde ser crítico, foi transferida para Belém.

O motorista da Susipe, que se apresentou espontaneamente para a polícia, diz acreditar que o condutor do Pálio estava sob o efeito de bebida alcoólica. Ele garantiu que nunca esteve envolvido em acidente e demonstrou estar muito abalado com o ocorrido.

Em nota emitida pela assessoria de comunicação, a Susipe informou que o servidor fez exames que comprovaram que ele não consumiu bebida alcoólica, assim como prestou todo socorro à vítima e que a Superintendência está acompanhando o caso. O condutor do Pálio não foi localizado para apresentar sua versão.

Segundo o delegado Paulo Junqueira, no entanto, ele já se apresentou a polícia e foi devidamente qualificado, mas a autoridade policial não quis fornecer o nome do terceiro envolvido. “Posteriormente informo à Imprensa a identidade do condutor”, justificou.

Junqueira adiantou que, pelas informações preliminares, ele deve ser indiciado por lesão corporal culposa. “Caso a mulher venha a óbito, ele será indiciado por homicídio culposo”, informa o delegado, ressaltando que o funcionário da Susipe, por também ser vítima do acidente, não será indiciado pelo crime.

Não está grávida

Diferente do que foi divulgado em alguns veículos de comunicação, o Delegado de Polícia Civil Paulo Junqueiro confirmou à reportagem que Ariany Monteiro Nascimento não está grávida.

Reportagem: Tina Santos com informações de Ronaldo Modesto / Grupo Correio de Comunicação

Publicidade

Veja
Também