Mulher que recebeu coração de Eloá Pimentel em 2008 morre de Covid em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Morreu nesta semana, vítima de complicações da Covid-19, Maria Augusta dos Anjos, de 51 anos, que, em 2008, recebeu o coração transplantado de Eloá Pimentel, feita refém e morta pelo ex-namorado Lindemberg Fernandes, em São Paulo.

A notícia foi confirmada por Jeanne Carla Rodrigues, sobrinha de Maria Augusta. De acordo com ela, a tia estava internada no Hospital Santa Terezinha, em Parauapebas, e não resistiu ao vírus. “Ela já era grupo de risco e há mais ou menos um ano vinha apresentando piora renal em decorrência dos remédios do transplante. Ela tinha que fazer exames com frequência, então não sabemos se ela pegou covid em uma das consultas e exames ou de algum familiar”, informou a sobrinha. Augusta estava em tratamento há cerca de um mês.


Em 27 de abril, Maria Augusta foi intubada e o quadro de saúde foi se agravando. “Ela já estava sem um rim, porque tomava 11 remédios por causa do transplante, e o rim que ela tinha vinha apresentando falha. Ela teve que dialisar lá na UTI, e as drogas que faziam o coração bater tiveram que ser aumentadas. No segundo ou terceiro dia de diálise ela não suportou a diálise porque a pressão caiu demais. Teve arritmia e ontem no finalzinho do dia o hospital ligou para informar minha família que ela tinha falecido”. Nas redes sociais, Jeanne fez uma homenagem à tia (veja abaixo):

Minha tia Augusta viveu 51 anos. Foram anos difíceis, cheios de batalhas e grandes vitórias. Foi muito sofrimento pro…

Publicado por Jeanne Carla em Segunda-feira, 3 de maio de 2021

veja também