Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Mãe que salvou filha de estupro não será indiciada por homicídio

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Durante a tarde desta terça-feira (11), o Delegado Élcio de Deus, titular da 20ª Seccional de Polícia Civil de Parauapebas, em conversa com a imprensa, deu mais detalhes sobre o caso de uma mulher que acabou entrando em luta corporal contra um homem no Bairro Vila Nova, que acabou sendo morto com golpes de arma branca.

Pelas redes sociais, começaram a circular informações de que a mulher teria sido presa, porém, o delegado negou. “Em relação ao caso que uma mulher teria matado um homem em legítima defesa porque ela e sua família estariam sendo ameaçadas e o agora morto teria tentado estuprar a filha e a autora da facada, foi tombado inquérito e a autora da facada inclusive foi ouvida. O Delegado Gabriel, que foi quem lavrou o procedimento, entendeu pela legítima defesa e por isso o procedimento deve ser remetido à Justiça com a sugestão de arquivamento, como é feito de praxe nesses casos”, relatou o Delegado Élcio de Deus.


Ainda em conversa com os profissionais de imprensa, o Delegado Élcio alertou sobre ameaças que estariam sendo feitas por membros de facções criminosa a moradores do Bairro Vila Nova. “Tomamos conhecimento de que membros da comunidade estariam procurando a imprensa dizendo que estão sendo ameaçados. Contudo, por mais que eu já tenha dito que se faz necessário pelo menos uma denúncia anônima para sabermos onde está o problema, isso não vem ocorrendo. Ou seja, o morador fala com a imprensa, mas não tem coragem de fazer uma denúncia anônima. Isso não ajuda a polícia e nem mesmo a comunidade”, afirmou.

Publicidade

Veja
Também