Obra de artistas locais embeleza viaduto em Marabá

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A produção de dois painéis de arte urbana nas cidades de Marabá (PA) e Açailândia (MA) pelos dez finalistas do Arte em Cores marcou a última etapa do projeto, patrocinado pela Vale, que nesta edição apresentou a diversidade e o potencial criativo de artistas de 15 cidades do Pará e do Maranhão. As obras e os painéis resultantes deste encontro que inspirou, mobilizou e emocionou dezenas de talentos nos dois estados estão disponíveis na galeria virtual do projeto, no site www.arteemcores.art.br.

Em Marabá, no sudeste do Pará, o painel coletivo com o título “Mata Mística” foi produzido no Viaduto da Folha 26, na Rodovia Transamazônica. “O desafio aqui, pelo espaço ser bem menor, foi dar uma unidade coletiva, um único ponto de vista à obra. Na minha visão, os artistas conseguiram isso, dividiram bem os espaços e entenderam onde começou e terminou a autonomia de cada um”, comemorou Davi de Melo Santos. 


A participante Mayara Lee destacou que a pintura do painel público enriqueceu o currículo de todos os artistas. “Como não tinha experiência com arte em grande escala, aprendi muito com cada um deles e estou muito grata por toda essa troca de conhecimento”, acrescentou. O grupo que pintou o painel em Marabá foi formado por Denis Costa (Canaã dos Carajás); Eva Wendy, Iramar Art e Rod77 (Parauapebas); e Mayara Lee (Marabá).

Já em Açailândia (MA), o muro da praça da rodoviária local e as fachadas de três estabelecimentos comerciais vizinhos ganharam novas cores e sentidos. Na opinião de Sidney de Melo, um dos participantes do painel, a atividade “foi um momento ímpar, no qual todos puderam executar sua forma de pensar, traduzir, transmitir e representar sua arte”.

Os cinco participantes e o nome das obras produzidas no painel de Açailândia são: Edermais, de São Pedro da Água Branca (nome da obra: Mãe); Lea Sousa, de Açailândia (nome da obra: Conjunto das emoções); M. S. Graffit, de Pindaré Mirim (nome da obra: Faces); Reginaldo Ferreira, de Alto Alegre do Pindaré (nome da obra: Unity); e Sidney, também de Alto Alegre do Pindaré (nome da obra: Inclusão).

Edição de 2020 superou adversidades e conquistou as redes sociais
O Arte em Cores foi adaptado para ser realizado durante a pandemia de Covid-19. Na fase inicial, foram escolhidas 48 propostas de trabalhos dentre as 130 inscritas no edital publicado em setembro. Ao longo de sua realização, o projeto também promoveu oficinas de formação, aperfeiçoamento técnico destes participantes e atendimento remoto às intervenções artísticas. Foram distribuídos R$ 75 mil em premiação para os artistas participantes.

A gerente do Instituto Cultural Vale, Christiana Saldanha, destaca o poder transformador da cultura e os ganhos com o projeto, embora com as dificuldades em virtude da pandemia. “Ganharam os artistas que puderam participar das oficinas, e puderam dar visibilidade as suas obras. Ganharam as comunidades com a beleza da arte urbana nas suas cidades, ganhamos todos nós com a valorização do setor cultural e da cultura regional”, destaca Christiana.

Realizado pela Vivas Cultura e Esporte, com o patrocínio da Vale por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura e a parceria do Centro Cultural Tatajuba (Imperatriz/MA), o Arte em Cores atendeu os municípios paraenses de Bom Jesus do Tocantins, Marabá, Curionópolis, Parauapebas, Canaã dos Carajás, Ourilândia do Norte e Tucumã. E no Maranhão, as cidades de Arari, Vitória do Mearim, Igarapé do Meio, Santa Inês, Pindaré-Mirim, Alto Alegre do Pindaré, Açailândia e São Pedro da Água Branca.

Na avaliação de Gilberto Scarpa, coordenador e curador do projeto, “o alto nível dos trabalhos apresentados confirmou o potencial artístico que precisava sair da invisibilidade. Encontramos artistas com diversas experiências: em arte urbana, pintura a óleo, grafite, desenho com lápis e outras técnicas relevantes”.

Outro objetivo alcançado pelo Arte em Cores foi o de promover grande divulgação para as produções dos participantes, sobretudo nas redes sociais. A live de lançamento da galeria virtual do projeto alcançou 67 mil pessoas e obteve mais de 350 interações. No Facebook, mais de 450 mil pessoas visualizaram o projeto e 11 mil pessoas interagiram na página. No Instagram, o Arte em Cores alcançou mais de 240 mil usuários e obteve sete mil acessos. A galeria virtual hospedada no site do projeto está recebendo visitas de todo o país e também do exterior.

Publicidade

veja também