Obras da ciclovia da PA-160 chegam a 94,20% de conclusão em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A Prefeitura de Parauapebas, por meio da Secretaria Municipal de Obras (Semob), já concluiu 94,20% das obras da ciclovia da PA-160, onde vai beneficiar os cidadãos que utilizam bicicleta diariamente como o principal meio de transporte. A ciclovia, que está com as obras bem avançadas, se estende do Bairro Tropical até o Bairro Amazônia, e o projeto de mobilidade urbana tem em torno de 16 km.

“A gente está trazendo uma mobilidade maior para quem quer sair do extremo do Tropical e vai até os limites da cidade, no bairro Amazonas. Tem 7.5 km, fora os 500 metros que vão dá rotatória do Tropical até a Faruk Salmen. É algo em torno de 16 km para a população se locomover melhor e com mais segurança”, afirma Renato Kalil, engenheiro da obra.


No canteiro de obras, tem diversos funcionários dando prosseguimento aos serviços que iniciaram no dia 2 de fevereiro de 2021 e já estão na fase de conclusão, restando definir o cronograma da Semob para o lançamento. “A gente já está em fase final; já estamos finalizando o último trecho de concretagem. Também tem o cruzamento que a gente vai fazer aqui para melhorar o acesso dos veículos entre bairros e depois vai ficar faltando só o plantio de árvores, grama e alguns outros pontos só para finalizar o serviço”, reforça o engenheiro.

Quem passa pelo local, vem aprovando o trabalho e as obras que estão sendo feitas na ciclovia, já que o fluxo de veículos é grande. Os ciclistas que pedalam pelo novo espaço estão se sentindo mais seguros com a ciclovia extensa.  “É bom, porque o fluxo de carro aqui está intenso. Tendo uma via para o ciclista é bom, porque vai evitar acidentes e mesmo assim o ciclista tem que ter muita atenção”, destaca Deusimar Conceição, que é motorista e pedala nas horas vagas.

Além das pessoas que pedalam pelo lazer ou como atividade específica de saúde, outros utilizam a ciclovia todos os dias para trabalhar. É o caso do borracheiro Wellington Silva, que pedala em sua bicicleta para ir até a borracharia, e se sente mais seguro com a ciclovia da PA-160. “É muito bom. Eu venho todo dia de manhã cedo, volto todo dia de tarde, e a ciclovia ficou muito boa para todos nós que andamos de bicicleta, e ficou mais seguro para nós que moramos em Parauapebas”, destaca Wellington Silva.

veja também