Obras do Ramal Ferroviário da Vale continuam embargadas em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Nesta quinta-feira (22), através de sua Assessoria de Comunicação (ASCOM), a Prefeitura Municipal de Parauapebas enviou um comunicado à imprensa e afirmou que desde a terça-feira (20) as obras de construção do Ramal Ferroviário da empresa Vale estão embargadas na cidade.

De acordo com a nota, a obra está embargada por motivos técnicos e nesta quinta-feira, 22, foi realizada uma reunião de aproximação entre Prefeitura de Parauapebas e Vale para a readequação e liberação da obra.


Os diálogos seguem até a próxima semana, quando haverá mais uma reunião para o fechamento das discussões.

Vale se manifesta

Em nota enviada à imprensa, a mineradora multinacional Vale disse ter protocolado junto à Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Parauapebas (SEMMA) o pedido de renovação do alvará municipal para as obras do Ramal Ferroviário S11D ainda no mês de julho deste ano e que aguarda o parecer para a emissão do documento.
De acordo com a Vale, todos os requisitos necessários estabelecidos no licenciamento para execução da obra estão sendo cumpridos e seguem rigorosamente os parâmetros técnicos, as normas regulamentares das atividades de construção e a legislação ambiental vigente.
A mineradora ressaltou ainda na nota que todos os relatórios e documentações necessários são apresentados regularmente aos órgãos competentes.

Sobre o Ramal Ferroviário

Na região de Parauapebas, as obras do Ramal Ferroviário contam com cerca de 100 km, que ligarão o pátio de estocagem do projeto S11D à Estrada de Ferro Carajás (EFC), sendo 85 km da linha principal e 16 km da pera ferroviária.

O ramal ferroviário é parte integrante do projeto CLN S11D, que permitirá a expansão da capacidade logística de Carajás para 230 milhões de toneladas métricas por ano de minério de ferro.

Reportagem: Bariloche Silva – Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

veja também