Publicidade

“Odilonzinho” sofre agressão e caso viraliza nas redes sociais

Antonio Nelton Nascimento Nunes, mais conhecido como “Odilonzinho”, de 35 anos, falou à reportagem a verdadeira versão sobre a agressão sofrida ontem (12) nas dependências do Eletro Mateus no Bairro Cidade Nova, em Parauapebas. A notícia mobilizou a sociedade parauapebense nas redes sociais.

“Odilonzinho”, que figura como um dos ícones mais comentados da cidade, afirmou que estava no interior da loja observando uns aparelhos celulares e escolhendo qual desejava adquirir, quando foi empurrado por um cidadão desconhecido. “Quando me espantei já tinha um cara me empurrando e me colocando para fora da loja. Eu disse que não ia sair pois eu sou cliente da loja, compro, pago e não devo ninguém. Aí ele me disse que eu ia sair, se eu quisesse ou não. Ele me segurou e eu passei pra cima dele de porrada e ele me segurando pelo pescoço e me batendo, quebrando minha cara de porrada. Foi quando eu pedi pro gerente da loja para chamar a polícia e prender o caraEle sumiu”


ODILONZINHO CONFIRMA QUE O AGRESSOR NÃO ERA SEGURANÇA

Perguntado pela reportagem se o agressor se tratava de um dos seguranças da loja, “Odilonzinho” nega. “Ele não era segurança da loja, só estava lá. Não sei se é polícia tirando bico”.

O Grupo Tático, que atendeu a ocorrência, foi quem levou “Odilonzinho” ao pronto socorro do Hospital Municipal de Parauapebas. Ele foi medicado e o ferimento na testa ponteado oito vezes.

“Odilonzinho” estava registrando ocorrência na Delegacia de Polícia Civil pela manhã desta sexta-feira (13) e afirmou que iria pedir ao delegado plantonista para que solicitasse imagens das câmeras de segurança para identificar o agressor.

Ele afirma que pelo fato da situação ter ocorrido no interior do estabelecimento, vai mover uma ação contra o Eletro Mateus.

CASO REPERCUTIU NAS REDES SOCIAIS

A agressão a “Odilonzinho” foi o assunto mais comentado nas redes sociais em Parauapebas e região na noite desta quinta-feira (12).

Algumas pessoas se prontificaram a movimentar um protesto contra o agressor, enquanto outras afirmavam que iriam contribuir com a parte jurídica.

“Odilonzinho é uma pessoa bastante querida em Parauapebas e quem o conhece sabe que ele é portador de necessidades especiais. Isso não pode acontecer”, dizia uma internauta.

Recentemente, “Odilonzinho” afirmou nas redes sociais que é pré-candidato a vereador e a informação está tomando corpo.

É de extrema importância que o agressor seja identificado e punido pela ação injusta, e que isso sirva de exemplo.

Compartilhe essa notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Tags

Veja também

Fechar Menu