Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Procon de Parauapebas autua oito estabelecimentos por abuso de preço

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Em época de coronavírus, muitos estabelecimentos comerciais aproveitam a alta procura por alimentos e produtos de higiene, como máscaras e álcool em gel, para aumentar os preços. Para coibir esta prática, o Procon de Parauapebas está atento, tanto que intensificou as fiscalizações nos últimos dez dias, com o apoio da Polícia Civil.

Até o momento, foram fiscalizadas 45 farmácias, sete supermercados e uma loja de cosméticos. Destes, oito estabelecimentos foram autuados. As irregularidades variam, mas em geral, trata-se de aumento abusivo e até super abusivo nos preços.


Em uma farmácia, no bairro Cidade Jardim, a equipe do Procon encontrou caixa de máscaras de proteção individual sendo comercializada a R$ 300, quando o valor de mercado é de aproximadamente R$ 25. Em um outro estabelecimento, no bairro Jardim Canadá, o Procon encontrou um galão de álcool em gel de cinco litros sendo vendido por R$ 170, mais que o triplo do valor médio, que é de R$ 50.

Alimentos

Na última quinta-feira, 26, os fiscais estiveram em um supermercado para fiscalizar os valores dos itens da cesta básica e da cartela de ovos diante de denúncias, nas redes sociais, de que haveria casos de preço abusivo de produtos alimentícios.

Após análise, os fiscais concluíram que não houve diferença significativa de valores dos produtos em comparação com a última cotação. Os ovos brancos também sofreram reajuste, mas ao avaliar a nota fiscal constatou-se que o aumento é justificável.

“As denúncias são checadas minuciosamente, até por conta das fake news. A maioria das reclamações que chegam até nós é de estabelecimentos que aumentaram, de forma significativa, o valor de muitos produtos. E nós estamos fiscalizando para garantir o direito do consumidor e reforçamos a recomendação aos estabelecimentos para que não pratiquem o aumento abusivo se aproveitando deste momento”, explica Evellyn Melo, coordenadora do Procon de Parauapebas.

O trabalho de fiscalização continua e a população está sendo uma grande aliada. O Procon suspendeu o atendimento presencial, em cumprimento ao decreto municipal de prevenção e enfrentamento ao coronavírus, mas recebe as denúncias da população pelo telefone 3346-7252 ou pelo e-mail[email protected].

Publicidade

Veja
Também