Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Pai, mãe e filho acusados de envolvimento com trabalho escravo no Pará são presos no Tocantins

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Três pessoas foram presas na última sexta-feira (18) pela Polícia Militar em Araguatins, na região norte do Estado do Tocantins, suspeitas de envolvimento com crimes relacionados a trabalho escravo. A prisão aconteceu na Rodovia BR-230, próximo ao posto fiscal da Transamazônica, durante diligências feitas pela equipe de Força Tática da Polícia Militar do 9º Batalhão da PM em Araguatins.

De acordo com informações apuradas pela redação do site Agência Tocantins, os presos são suspeitos de envolvimento com crimes relacionado ao trabalho escravo em Tucuruí, no Estado do Pará e foram presos em cumprimento a um mandado de prisão preventiva expedida pela Justiça Federal paraense.


Em poder do trio foram apreendidos dinheiro; cheques; três veículos; notas promissórias; dentre outros objetos.

De acordo com informações apuradas pela reportagem, a equipe da Força Tática da Polícia Militar do Tocantins chegou até aos procurados por meio de levantamento realizado pela Agência Local de Inteligência (ALI) do 9º BPM, que repassou as informações e cópia dos mandados de prisões.

Em poder do pai, 44 anos; a esposa de 47 e o filho de 26 anos, a Polícia Militar apreendeu quase R$ 5,5 mil reais em dinheiro; mais de R$ 632 mil reais em cheques; 44 notas promissórias no valor de quase R$ 1,6 milhão reais; além de aparelhos celulares; documentos de vários veículos e outros objetos.

Os três veículos, uma camionete Chevrolet S-10, placa de Nova Ipixuna; um VW Gol, placa de Itupiranga, ambas do Estado do Pará; e um Fiat Linea, placa de Imperatriz-MA, em que os acusados conduziam também foram apreendidos pela PM.

Os acusados, juntamente com os materiais apreendidos foram levados para a Central de Flagrantes em Araguatins onde foi dado o fiel cumprimento aos mandados de prisão que estavam em aberto em desfavor dos suspeitos.

Após a realização dos procedimentos de praxe, o trio foi colocado à disposição do poder judiciário federal do estado do Pará para onde serão recambiados nos próximos dias.

Publicidade

Veja
Também