Para evitar contágio da Covid-19, Governador do Pará manda bloquear fronteira com o Amazonas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Em vídeo publicado na noite desta quarta-feira, 13, o governador Helder Barbalho anunciou o fechamento da fronteira com o Estado do Amazonas, onde o número de casos é alarmante; começando o ano de 2021, 1º de janeiro, com 201.574 casso confirmados da doença e já estando, 13 dia depois, com 219.544 casos, um total aproximado de 18 mil novos contaminados com o Coronavírus.

No vídeo, o governador anunciou que o Decreto será assinado nesta quinta-feira, 14, que determina a proibição de circulação de passageiros vindos daquele Estado e explica que a medida é preventiva e fundamental para que se possa evitar a ampliação do contágio dentro do Estado do Pará e consequentemente os problemas em saúde em face à pandemia do Coronavírus. “Informo a todos que a partir desta quinta-feira, 14, nossas fronteiras estarão fechadas para o Amazonas com o monitoramento da polícia militar que farão uso de embarcações e aeronaves para fazer cumprir a medida preventiva de restrição para proteger a população”, concluiu Helder Barbalho.


Situação da contaminação pela doença no Amazonas – Já se aproxima de 6 mil o número de óbitos pela doença no Amazonas, sendo deste total, 594 mortos apenas nos primeiros 13 dias deste ano, 2021.
Os registros de casos da doença no Amazonas, começaram a ser registrados no dia 18 de março de 2020, com apenas dois casos, no dia seguinte os números foram se domando para três casos, seguidos para 7, 11, 26, 32, 47, 54, 67, 81 e fechando os 10 primeiros dias com 111 casos da doença, porém, com apenas 1 óbito.

Mas, o número de contágio foi acelerado e nos primeiros 30 dias, 18 de abril, já chegava a 1.897 casos confirmados e 161 óbitos. Nos primeiros 90 dias já era alarmante a situação quando o Amazonas já tinha 60.736 casos da doença com 2.605 casos evoluídos a óbitos.
Porém, seis meses depois, os números de novos casos continuavam acelerados tendo, no dia 18 de setembro, 130.359 casos da doença, com 3.950 óbitos. Fechando o ano com 201.013 casos da doença e 5.285 óbitos.

Publicidade

veja também