Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Parada Gay de Parauapebas acontece neste domingo (16) com show de Manú Batidão

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O evento é organizado pelo Instituto Abraço à Diversidade (IAD), e desde sua primeira edição atraiu milhares de pessoas para acompanhar a passeata do movimento LGBTT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) que sai do Bairro Rio Verde até o Bairro Cidade Nova, onde há grande concentração de populares para assistir a shows das bandas locais, regionais e apresentações culturais.

Cristina Carmona é a presidente do IAD e falou com exclusividade e em primeira mão à equipe de reportagem do Portal Pebinha de Açúcar e disse da expectativa para este evento. “Na verdade, acaba sendo dois eventos, pois antes da Parada tem a Pré-Parada. Um aquecimento para o dia seguinte quando ocorre a partir das 15 horas a concentração para a Parada”, explica Carmona, detalhando que logo em seguida será feita a caminhada até a Praça de Eventos onde ocorrerão os shows e apresentações. A animação este ano ficará a cargo de Manú Batidão; além de Silvinho & Banda; e Jairo Ueno.


Mas a programação começou no dia 12 de agosto as 19 horas na Praça de Eventos onde aconteceu a Gaymada; no dia 13, também as 19 horas no CTA (Centro de Testagem e Aconselhamento) houveram palestras sobre diversos temas de interesses da comunidade LGBT; no dia 14, foi a vez da amostra de filmes com temáticas LGBT, na Rua E, no prédio da antiga Câmara Municipal; dia 15, Noite da Preparada, no SporTV, no bairro Beira Rio, frente ao Ginásio de Esportes.

Este ano o tema da Parada será: “AIDS NÃO TEM CURA, MAS SEU PRECONCEITO TEM!” e trabalhará a conscientização dos homossexuais para a prevenção das DST’s / AIDS (Doenças sexualmente transmissíveis) e da sociedade para minimizar o preconceito. “Sabemos que não é fácil curar o preconceito, mas estamos neste enfrentamento há muitos anos e na Parada Gay temos um momento para manifestar”, diz Carmona, mensurando que o evento também movimenta a economia, lota os hotéis, aquece o comércio varejista e restaurantes. Mesmo assim ela diz que não é fácil convencer os empresários de apoiar o evento com patrocínios.

Carmona salienta ainda que os homossexuais são consumidores como qualquer outro, ou até mais consumistas, motivo que merecem igualmente o respeito e o apoio em seus eventos.

Reportagem: Francesco Costa – Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar
Foto: Arquivo/Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também