Parauapebas é o município que apresenta maior número de ocorrências e prisões na região de Carajás

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Tenente Coronel Gledson Santos

Com sede em Parauapebas, o 23º Batalhão de Polícia Militar (BPM), está distribuído em quatro municípios, sendo o 10º Pelotão, em Curionópolis; 17º Pelotão, em Canaã dos Carajás; 25ª Companhia, em Eldorado do Carajás; além dos Postos de Polícia Destacada (PPD), sendo um deles em Parauapebas, no Residencial Alto Bonito; outro no Distrito Serra Pelada e o terceiro na Vila Sansão.

De acordo com o Comandante do 23º BPM, Tenente Coronel Gledson Santos, o município que apresenta maior número de ocorrências e de prisões é Parauapebas, cujo motivo, ele diz ser por tratar-se de uma cidade onde há grande movimentação financeira por causa dos projetos de mineração em pleno funcionamento. “Além de Parauapebas, damos uma atenção maior aos municípios de Canaã dos Carajás e Eldorado do Carajás, por causa da incidência de assaltos a bancos”, afirma Gledson Santos, explicando ser em locais propícios para tal prática criminosa, o que possibilita que uma quadrilha fortemente armada tenha sucesso em sua empreitada por estarem mais distantes da sede do batalhão e por ter muitas rotas de fugas.


Mas, conforme afirmado pelo comandante militar, as populações daqueles municípios gozam da sensação de tranquilidade desde que assumiu o comando do 23º BPM em janeiro de 2019, sendo que desde então não houve nenhum roubo a banco; a estratégia é contada por Gledson sendo o reforço do policiamento durante a madrugada. “A contribuição da população é indispensável e pode ser feita através de denúncias anônimas”, explica o comandante, orientando que o denunciante pode ligar para o telefone celular (94) 99264-5348, além do Disk Denúncia 181, cujo número pode ser usado pela população dos 143 municípios paraenses, sendo distribuída para o local da ocorrência para que a polícia faça os levantamentos e apuração dos casos.

veja também