Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Parauapebas: Flagrantes por porte ilegal de armas aumentaram em 2015

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A atuação das Polícias Civil e Militar nas ruas e também na zona rural trouxe bons resultados e mudou os índices da criminalidade percebido em maior número de flagrantes e menor em Inquéritos por Portaria. “Um grande número de armas foi tirada de circulação o que significa a desmobilização das organizações criminosas”, comemora o diretor da 20ª Seccional de Polícia Civil em Parauapebas, Delegado Thiago Carneiro, mensurando que em 2014 foram feitos 30 procedimentos sendo 14 por posse ilegal de armas e 16 por porte ilegal de armas de uso permitido a civis; já em 2015 com a intensificação do trabalho da polícia o número saltou para 17 por posse ilegal de armas e outros 26 por porte ilegal de armas de uso permitido a civis.

O resultado refletiu no número de homicídios que em 2014 foi de 155, sendo 27 homicídios em Inquérito por flagrantes e outros 118 por Inquérito de Portaria. Já em 2015, os números mudaram baixando para 136; destes 24 em Inquérito por flagrantes e 112 por inquérito de portaria. O aumento no número de casos de roubos não entristece o delegado que diz ser um reflexo da atuação das polícias. “Os furtos e roubos sempre existiam, mas as pessoas não costumavam registrar e assim não virava estatística. Já os flagrantes se dão graças à participação da população através de denúncias e a presença da polícia que termina por prender os praticantes desta modalidade criminosa”, detalha Thiago Carneiro, mensurando que em 2015, 35 casos de roubo viraram Inquérito por Portaria e outros 78 Inquérito por flagrante. Em 2014, o número foi bem menor apenas 23 casos de roubo viraram Inquérito por Portaria e só outros 58 Inquérito por flagrante.


O número de furtos também pontuou mais nas estatísticas do crime. Em 2015, 27 casos de furto viraram Inquérito por Portaria e outros 57 Inquérito por flagrante. Em 2014, foram só 11casos de furto que viraram Inquérito por Portaria e apenas outros 39 Inquérito por Flagrante.

Já o tráfico de drogas não teve trégua em 2015 quando a polícia intensificou as ações para o combate à esta prática; com isso apenas 2 casos viraram Inquérito por Portaria e outros 102 Inquérito por Flagrante e 20 usuários assinaram Termo Circunstanciado de ocorrência. Destaque para o ocorrido em outubro quando foram apreendidos 170 quilos de maconha que por sua pureza de qualidade foi avaliada em cerca de R$ 1 milhão. Houve ainda o arranque de uma lavoura da droga na zona rural de Parauapebas além da apreensão de seis quilos de maconha no local, além de pequenas apreensões.

Em 2014, as ocorrências foram maiores e 5 casos de tráfico viraram Inquérito por Portaria e outros 113 Inquérito por Flagrante; e 21 usuários assinaram Termo Circunstanciado de ocorrência.

Reportagem: Francesco Costa – Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também