PARAUAPEBAS: Valentão bate ex-companheira, ameaça publicar fotos íntimas dela e vai parar no xilindró

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Percebendo não haver mais possibilidade de reatar a relação com a ex-companheira, Marcelo Lima Soares, 44 anos, é acusado de usar artifícios não convencionais para ter novamente ao seu lado a mulher que por algum tempo foi sua amada.

Na última sexta-feira (10), Marcelo Soares foi preso por uma guarnição da Polícia Militar composta pelo cabo Batalha e o soldado Wallace, acusado de espancar a ex-companheira E. N. V., 41 anos, e ameaçar em publicar fotos íntimas dela, caso a mesma não voltasse para ele.


De acordo com relato da guarnição, na hora da abordagem, por volta das 18h30 de sexta-feira, na frente da residência da ex-mulher, localizada na Rua Duque de Caxias, Bairro Rio Verde, em Parauapebas, Marcelo Soares recebeu ordens dos policiais militares para colocar as mãos na cabeça para ser verificado se tinha arma, mas ele se rebarbou, indagando por que teria que colocar as mãos na cabeça, se ele estava na frente da casa dele.

Conforme ainda os policiais, eles pediram mais uma vez para que o suspeito colocasse as mãos sobre a cabeça, e novamente a ordem não foi atendida, tendo como reposta a seguinte frase: “Que porra de mão na cabeça”.

Ato contínuo, os PMs deram voz de prisão ao valentão, mas ele resistiu, sendo necessário o uso proporcional da força por um dos policiais para conter o ímpeto agressivo do elemento, fazendo com que ambos caíssem sobre uma motocicleta e dando muito trabalho para ser algemado.

Segundo ainda os policiais, Marcelo Soares estava sob efeito de bebida alcoólica, odor etílico, olhos avermelhados e ânimo bastante alterado.

À polícia, E. N. V. denunciou já ter sido espancada várias vezes por Marcelo Soares e ultimamente ele vinha ameaçando publicar fotos íntimas dela nas redes sociais, caso ela não reatasse a relação conjugal com ele. Tinha, inclusive, enviado algumas fotos da ex-mulher pelada para um irmão dela.

Diante dos fatos, o acusado e a vítima, que apresentava pequena escoriação avermelhada na face esquerda, foram conduzidos à Delegacia de Polícia Civil, para as medidas cabíveis.

veja também