Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Parauapebas: Interrupção no fornecimento de vacinas é discutida na Câmara

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A constante interrupção no fornecimento de vacinas para a erradicação das doenças imunopreveníveis em nosso município levou o vereador Bruno Soares (PP) a requerer (n° 108/2013) do Poder Executivo a disponibilização de vacinas na rede municipal de saúde. As vacinas são um direito constitucional explícito no artigo 196 da Carta Maior, que garante aos cidadãos políticas sociais e econômicas que visem a redução do risco de doença, bem como a proteção. “Fui procurado em meu gabinete por pessoas que necessitavam deste atendimento. Há uma dificuldade muito grande por alguns pacientes do hospital municipal em receber a vacina antirrábica e contra o tétano neonatal e acidental, por isso que peço ao Executivo que mantenha o constante fornecimento”, pediu Bruno.

A adesão ao Projeto Olhar Brasil também foi solicitada pelo vereador Bruno Soares (PP) na Sessão Ordinária desta terça-feira, 08. O acompanhamento oftalmológico que contemplará os alunos da rede pública municipal, foi pedido por meio do Requerimento n° 109/2013 ao Executivo e fornecerá o diagnóstico e o acompanhamento da saúde ocular aos estudantes.


O projeto Olhar Brasil é uma parceria dos Ministérios da Saúde e Educação, que tem o objetivo de identificar e corrigir problemas visuais com o intuito de contribuir para a redução das taxas de repetência e evasão escolar, além de facilitar o acesso da população à consulta oftalmológica e a óculos corretivos. O público alvo são educandos de escolas vinculadas ao Programa Saúde na Escola (PSE) e alunos cadastrados no Programa Brasil Alfabetizado (PBA) voltado para a educação de jovens, adultos e idosos.

Entre os procedimentos inclusos no programa estão: Consultas oftalmológicas (com realização dos procedimentos de refração, biomicroscopia, fundoscopia e tonometria, paquimetria ultrassônica, ultrassonografia de globo ocular/órbita (monocular), biometria ultrassônica (monocular), gonioscopia, mapeamento de retina com gráfico, retinografia colorida binocular, retinografia fluorescente binocular, topografia computadorizada de córnea, correção de estrabismo, fotocoagulação a laser, faco emulsificação com implante de lente intra ocular dobrável e consulta médica oftalmológica especializada.

Os requerimentos foram aprovados por unanimidade pelos parlamentares e serão encaminhados ao Executivo Municipal.

Reportagem: Josiane Quintino

Publicidade

Veja
Também