Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Parauapebas pega a melhor Cfem desde 2014 e Canaã, a pior desde 2009

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Acabou de cair, na manhã desta sexta-feira (5), a bolada de R$ 20 milhões na conta da Prefeitura de Parauapebas referente à Compensação Financeira pela Exploração Mineral (Cfem), os royalties de mineração. A lavra – de ferro e manganês – geradora do montante foi realizada em dezembro pela mineradora Vale, o melhor mês do ano de 2015 em termos de produção física, com 13,46 milhões de toneladas de minérios vendidas. Esse montante de Cfem é, também, o maior desde julho de 2014.

De hoje a um mês, a receita de royalties voltará a cair bruscamente. Isso porque a compensação a ser feita em março, referente à lavra de janeiro, vai acompanhar a exploração fraca do mês, de 9,58 milhões de toneladas. E aí, taxado sobre um preço tacanho do minério de ferro no mercado internacional, a previsão é de que a Cfem caia para R$ 14 milhões.


Na vizinhança, afetados pela queda dos preços do cobre, Marabá recolheu apenas R$ 2,9 milhões em Cfem e Canaã dos Carajás, em situação muito pior, foi compensado com apenas R$ 760 mil – a menor arrecadação mensal desde julho de 2009.

Em Canaã, município do Brasil que mais gerou empregos (no saldo entre contratações e desligamentos) em 2015, a situação de seu principal produto vendido lá fora, o cobre do projeto Sossego, nunca esteve tão ruim.
Reportagem: André Santos – Colaborador do Portal Pebinha de AÇúcar

Publicidade

Veja
Também