Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Parauapebas terá medidas mais rigorosas contra Covid-19 a partir desta quinta-feira (16)

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Para conter o avanço da Covid-19 em Parauapebas, o prefeito Darci Lermen instituiu um novo decreto na noite desta terça-feira, 14, que impõe medidas mais rigorosas que devem ser adotadas já a partir desta quinta-feira, 16, como o fechamento do comércio e o uso obrigatório de máscaras por toda a população, quando for para a rua.

Ao informar sobre o decreto, o prefeito anunciou a construção de um Hospital de Campanha em Parauapebas com 100 leitos, em parceria com a empresa Vale, para uso exclusivo dos pacientes com suspeita de contágio pelo novo coronavírus.


Com o aumento exponencial dos casos confirmados na cidade, incluindo um óbito, a flexibilização feita anteriormente que permitiu a reabertura do comércio foi revogada. O novo decreto tem prazo de validade de dez dias – irá vigorar até dia 26 deste mês.

Como muita gente ainda circulava no município sem os devidos cuidados e filas se formavam na frente de casas lotéricas e agências bancárias, mesmo com a transmissão comunitária, o objetivo é manter as pessoas em casa e avaliar nesse período como ficará o ritmo da disseminação do novo coronavírus. “Nós entendemos que esta é uma medida dura, mas necessária para proteger a vida da nossa população”, justificou o prefeito Darci.

Além do fechamento do comércio, o uso de máscaras é de forma obrigatória nas ruas e nos estabelecimentos que permanecerão abertos por oferecerem serviços essenciais, como supermercados, panificadoras, distribuidoras, atacadistas, indústrias, concessionárias, açougues, farmácias, casas lotéricas, agências bancárias, postos de combustíveis, feiras livres, clínicas de saúde e odontológica e clínicas veterinárias, serviços de táxi e de transporte público, além de outros ligados à prestação de serviços considerados essenciais.

Neste caso, tanto os atendentes quanto os clientes devem usar máscaras na hora do atendimento. Ciente da escassez do produto no mercado local, a prefeitura lançou o projeto Máscaras pela Vida, que irá fomentar a economia local com a produção de máscaras de tecido, confeccionadas por costureiras da cidade e que serão distribuídas para a população.

A circulação de pessoas pelas ruas também foi colocada na pauta e só deverá ocorrer em caso de necessidade de alimentação, trabalho ou exercício de atividades consideradas essenciais. “A aglomeração de qualquer número de pessoas nos espaços públicos está proibida”, avisou o prefeito Darci.

Ao considerar isso, a prefeitura também irá fiscalizar com maior rigor as filas dentro e fora das casas lotéricas e bancos para que seja obedecido o espaço entre as pessoas.

O monitoramento dos sintomas também será intensificado e novas barreiras sanitárias serão instaladas nas entradas dos projetos de mineração para que os empregados que circulam nos ônibus sejam avaliados.

“Todas essas medidas só trarão o resultado que nós esperamos se cada um de nós fizer a sua parte. É importante o uso de máscaras, de luvas, da higienização das mãos, mas principalmente ficar em casa”, conclamou Darci Lermen.

A fiscalização das medidas instituídas continuará a cargo da Guarda Municipal e da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), com o apoio da Polícia Militar em casos que requererem a intervenção da PM. E será intensificada principalmente nos locais propensos a aglomerações, como feiras livres, bancos e supermercados, que podem ser interditados em caso de descumprimento do decreto quanto aos cuidados que precisam ser tomados.

Veja o que está proibido em Parauapebas até o final deste mês

  • Realização presencial de eventos e reuniões de qualquer natureza, de caráter público ou privado, que resulte em aglomeração de pessoas, incluídas excursões, aulas e cursos presenciais, festas particulares
  • Cultos, missas, encontros políticos, celebrações e congêneres;
  • Permanência e trânsito de pessoas em área de lazer e convivência pública ou privada, inclusive em condomínios e residenciais, com objetivo de promover atividade física, Passeios, eventos esportivos ou qualquer outra atividade que reúna mais de duas pessoas com distância menor que dois metros entre elas;
  • Funcionamento do comércio em geral, shoppings centers, galerias de lojas, cinemas, teatros, bares, clubes, academias, banhos/balneários, boates, restaurantes, lanchonetes e estabelecimentos congêneres;
  • Circulação de pessoas pelas ruas, salvo para atender as necessidades imediatas de alimentação, trabalho e exercício de outras atividades essenciais.
  • Reunião de mais de duas pessoas com distância menor que dois metros entre elas para realização de atividades e serviços privados;
  • Permanência de crianças nos estabelecimentos autorizados a funcionar pelo decreto.

 Serviço: Para denúncias, a população pode entrar em contato com o Centro de Controle Operacional no telefone (94) 99264-5348.

Veja AQUI a íntegra do Decreto nº 326/20, que declarou estado de calamidade pública em Parauapebas em virtude do novo coronavírus, com as alterações feitas pelo Decreto nº 489/20, assinado nesta terça-feira, 14, pelo prefeito Darci Lermen.

Publicidade

Veja
Também