Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Parauapebas vive momento difícil com a limpeza urbana

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Por Luis Vieira:

Na semana passada a Clean Service organizou um seminário sobre gestão de resíduos que contou com a presença de 39 municípios do Estado do Pará. A iniciativa foi louvável e o encontro foi muito bom. Contou com a presença de palestrantes de renome como o Doutor José Pedro da UFPÁ, além do Instituto Chico Mendes. Parabéns a Clean na pessoa da Olinda que organizou o evento com muita competência. Agora falta colocar em prática o que foi explanado e debatido e manter a nossa cidade limpa.


A Clean é contratada pela prefeitura para fazer a coleta de resíduos domiciliares, entulhos e outros serviços. O contrato é o mais caro da prefeitura (em termos de contrato contínuo) e vez por outra é utilizado para “outros fins”. Não há fiscalização e muito menos acompanhamento da sociedade. Ou seja: a quantidade de toneladas de lixo recolhido pela Clean pode ser bem menor do que a quantidade que a prefeitura paga. Quem é que faz esse controle? Sem contar que o valor pago é o mais caro do Brasil. Quem provar o contrário é só informar que eu publico.

Desde que Valmir assumiu, a nossa cidade vem atravessando uma situação caótica em relação a limpeza urbana. Essa semana a coisa piorou. Não sabemos se a Clean suspendeu os serviços por falta de pagamento ou se o Prefeito mandou suspender por vingança contra o povo que vem lhe criticando. Seja qual for o motivo a ASCOM deveria nos comunicar para não continuarmos colocando o lixo para fora.

Na sessão do dia 13 de agosto o Vereador Charles corajosamente criticou (mesmo sendo líder do governo) a situação de esgoto a céu aberto que existe em Parauapebas. Vamos ver na próxima sessão qual vereador vai ter coragem de denunciar o péssimo serviço de coleta de lixo.

Publicidade

Veja
Também