Parceria entre Vale e Unifesspa estimula habilidades para carreira profissional

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Acordo de cooperação para pesquisa e inovação foi celebrado em cerimônia virtual realizada hoje

Entrar no mercado e se manter no emprego não é uma tarefa fácil. É preciso estar bem preparado. Um estudo que reuniu a opinião de especialistas de recursos humanos e grande empresas no mundo apontou habilidades profissionais para o futuro. Nesta quarta-feira, 9/12,a Vale e a Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) firmaram uma parceria, que irá estimular essas habilidades em estudantes da faculdade por meio de desafios direcionados às empresas juniores.

A empresa irá aplicar R$ 1,2 milhão em apoio a projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação que serão executados por empresas lideradas e compostas pelos estudantes universitários.  As ideias e soluções terão como base desafios tecnológicos da cadeia da mineração. A chamada das empresas juniores da Unifesspa deve ocorrer em janeiro.


Ao longo de 12 meses, os alunos irão exercitar conjunto de habilidades profissionais para ampliar seu conhecimento e consequentemente serem  competitivos no mercado. Segundo o estudo “Futuro dos Trabalhos” desenvolvido pela WEF (World Economic Fórum),em português, Fórum Econômico Mundial, os profissionais do futuro deverão ter habilidade de: resolução de problemas complexos; pensamento crítico; gestão de pessoas; coordenação; inteligência emocional; capacidade de julgamento e tomada de decisão; orientação para servir e flexibilidade cognitiva.

“Um profissional que é bom em todas essas habilidades, é um profissional perfeito”, diz o professor coordenador do projeto, Franco dos Santos. Ele explica que as empresas juniores são oportunidade para que os alunos desenvolvam essas capacidades. “Ele têm que gerir a empresa, fazer o relacionamento com os clientes, tem que fazer o desenvolvimento científico e tecnológico da prestação dos serviços. E assim adquire mais competência e desenvoltura na hora de conseguir uma vaga no mercado”.

Segundo a gerente de Gestão de Talentos Norte da Vale, Carmene Abreu, esse novo mundo do trabalho apresenta ainda novas exigências para a prática profissional. “Somadas às sempre necessárias competências técnicas surgem as competências socioemocionais ou soft skills e a necessidade do indivíduo apresentar comportamento voltado para o respeito a valores universais como diversidade, meio ambiente, ética e integridade e mantendo-se constantemente atento para as inovações”, afirma Carmene.

Publicidade

veja também