Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Péssimo serviço da Rede Celpa está na mira dos vereadores de Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Na Sessão Ordinária dessa semana, o vereador José Arenes (PT) solicitou esclarecimento a Rede Celpa pela constante falta de energia na cidade. Já o parlamentar Bruno Soares (PP) pediu informações ao Poder Executivo Municipal a respeito da situação do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos. Visto que, a população tem necessidade de saber quais serão as providências tomadas por esses órgãos para as atuais situações problemas.

A Rede Celpa deverá apresentar esclarecimento sobre a falta de energia generalizada na Cidade. Para Arenes a Mesa Diretora da Câmara de Parauapebas deve solicitar a Companhia esclarecimentos sobre a constante falta de energia na cidade, mais especificamente nos Bairros Cidade Jardim e Parque dos Carajás. O vereador, ao justificar sua proposição assim falou “Compreendemos a problemática generalizada da falta de energia na cidade e temos consciência de que a solução não deverá ser direcionada apenas em pontos isolados, no entanto é preciso estar atento aos locais de maior complexidade como os que apresentam demandas importantes, como o comércio local, a exemplo dos bairros supracitados”.
Para o vereador Bruno o prefeito Valmir Mariano juntamente com sua equipe deve prestar esclarecimentos sobre a atual situação da elaboração do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos, visto que os prazos para a implantação da disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos já está expirado, desde 2 de agosto de 2014, e o atual aterro controlado do município é apenas a disposição intermediária entre lixão e aterro sanitário.


Devido à necessidade de saber quais providências estão sendo tomadas sobre a situação é que o vereador Bruno Soares convida esses órgãos para explicar a real situação do município sobre o cumprimento da lei federal. “Para maior clareza da real situação para o cumprimento da lei Nº 12.305/10 (Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS), convido a SEMURB a vir até esta casa para esclarecer como está o atual Aterro Controlado, a SEMMA para apresentar os impactos ambientais do atual local onde está sendo a destinação dos resíduos sólidos e o ICMBio para esclarecer os impactos do Aterro Controlado e do Aterro Sanitário na Zona de Amortecimento da Flona Carajás”.
Os dois requerimentos foram aprovados por unanimidade.

Reportagem: Renê Silva
Foto: Orion Lima

Publicidade

Veja
Também