Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Polícia apreende caminhão cheio de madeiras irregulares em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Uma guarnição da Polícia Militar deteve na madrugada da última quinta-feira (24) na Rodovia PA 160, próximo do Bairro dos Minérios, em Parauapebas, e encaminhou para a Polícia Civil o motorista Osmar Clementino, por transportar 25 metros cúbicos de madeira serrada da espécie saveiro numa carreta sem a devida Autorização de Transporte de Produtos Florestais (ATPF).

Em depoimento, na delegacia, Osmar Clementino explicou que a madeira era oriunda do município de Itupiranga e tinha como destinatário final uma serraria instalada em Parauapebas.


Segundo o delegado Thiago Carneiro, a Polícia Civil efetuou um auto de prisão em flagrante, enquadrando Osmar Clementino em dois artigos, por crime ambiental, com base na Lei nº 9.605.

“O tenente-coronel Queiroz [comandante do 23º Batalhão de Polícia Militar] está combatendo de forma eficaz esse desmatamento que ocorre na região, tendo a madeira como destino várias serrarias da região de Parauapebas e entorno”, enfatiza Thiago Carneiro.

À reportagem, o ten-cel. Sandro Queiroz afirmou que os motoristas estão tentando burlar a fiscalização que vem sendo feita pela Polícia Militar na região.

Folheto
Indagado sobre folheto distribuído na cidade com denúncias anônimas, colocando em xeque a conduta das polícias Militar e Civil, o comandante do 23º BPM respondeu que a pessoa que faz a acusação tem que provar.

Trecho do folheto denuncia que “policiais estão arrecadando propina (de R$ 500 a R$ 2 mil) dos madeireiros na região de Parauapebas, Quatro Bocas, Gelado e Nova Descoberta, para entrar madeira ilegal em Parauapebas e outras localidades”.

“Desafio a pessoa que disse que faço parte de uma quadrilha que se beneficia da exploração ilegal de madeira. Estou há quatro meses neste batalhão e nesse período já foram feitas várias apreensões”, disparou Sandro Queiroz.

Reportagem: Vela Preta / Waldyr Silva
Foto: Arquivo

Publicidade

Veja
Também