Single Posts
Confirmados
26.267
Single Posts
Recuperados
15.327
Single Posts
Óbitos
177

 Publicidade

Polícia Civil apreende cerca de 300 documentos na residência do agente de trânsito Samaritano

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Polícia Civil apreende cerca de 300 documentos na residência do agente de trânsito Samaritano

Fotos: Portal Pebinha de Açúcar

As denúncias começaram a chegar na 20ª Seccional de Polícia Civil de Parauapebas trazidas por pessoas que se dizem extorquidas pelo agente de trânsito Diógenes Samaritano, preso na tarde do último domingo, acusado de ter matado sua esposa Dayse Dyana.

Segundo o diretor da 20ª Seccional de Polícia Civil, delegado Gabriel Henrique, uma ocorrência referente a um tipo de concussão ou prevaricação foi registrada ontem (1) naquela delegacia e como as chaves da residência de Samaritano foram apreendidas durante o flagrante e repassadas para os familiares da vítima por ordem do juiz que achou por bem conceder a liberdade de que entrassem na residência para apanhar alguns objetos, principalmente, de uso do filho do casal; decidiu-se averiguar a presença do documento que, segundo um denunciante, havia ficado em poder do agente de trânsito durante uma blitz, além de outros indícios de crimes.


“Para nossa surpresa, conseguimos esta vasta documentação que dá para se notar que foram retidas para futuramente pedir alguma vantagem indevida”, contou o delegado Gabriel Henrique, detalhando que, em virtude disso, será instaurado Inquérito Policial, devendo ser convidadas as pessoas que se sentiram extorquidas para comparecer à delegacia para registrar ocorrências e prestar depoimentos para serem juntados ao inquérito.

Os documentos, conforme orientado pelo delegado, serão devolvidos aos legítimos donos, independentemente da situação, se atrasado ou não. Bastando que a pessoa vá até a delegacia e verifique se consta na lista de documentos apreendidos; no ato deverá ser feita ocorrência e colhido o depoimento afim de ter conhecimento de como foi feita a retenção para ser anexado em inquérito policial para que se apure o tipo de crime que vinha sendo praticado pelo agente de trânsito.

Ainda de acordo com Gabriel Henrique, o caso será informado ao Departamento Estadual de Trânsito do Pará (DETRAN), para que este tome as providências que achar necessário.

Polícia Civil apreende cerca de 300 documentos na residência do agente de trânsito Samaritano

 

Diógenes Samaritano passou ontem por audiência de custódia e foi encaminhado para o bloco carcerário do Bairro Rio Verde, onde está à disposição da justiça.

Quanto à denúncia feita pelos advogados de defesa de Diógenes Samaritano em coletiva de imprensa concedida ontem, dando conta de que a delegada titular da Delegacia Especializada em Atendimento á Mulher (DEAM), Ana Carolina, o delegado Gabriel esclareceu não proceder. “Acho até estranho eles falarem isso, mas, é uma tese que estão usando nem só para sujar o trabalho da Polícia Civil, mas, também, de defesa para tentar dar liberdade ao cliente. Estamos tranquilos, pois, as comissões da OAB de Parauapebas e também de Marabá acompanharam todo o procedimento”, esclareceu o delegado.

A situação de Diógenes Samaritano que já não era das melhores dado aos vários processos que já respondia (corrupção passiva, abuso de autoridade, infração da Lei Maria da Penha e femicídio) parece se agravar a cada dia com novas descobertas, sendo agora alvo de novo Inquérito Policial que o investiga por concussão ou prevaricação.

Publicidade

Veja
Também