Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Polícia Civil do Pará prende membro de grupo criminoso que atua em roubo a banco e carro-forte

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A Polícia Civil do Pará realizou, na manhã desta quinta-feira (21), a operação “Américo Gama” em conjunto com a Polícia Civil do Tocantins, para dar cumprimento ao mandado de prisão expedido contra Ângelo Márcio Rodrigues, conhecido como “Márcio Pipoca”. A prisão foi realizada pelas equipes da Delegacia de Repressão a Roubo a Bancos, da DRCO, no bairro Parque Verde.

Márcio foi preso em casa após ser identificado como um dos envolvidos do grupo criminoso que explodiu uma agência bancária e fez um ataque a um carro-forte em novembro de 2019, no município de Pequizeiro, no estado de Tocantins. O acusado faria parte da quadrilha “Grupo dos Pipocas”, oriunda do estado do Ceará.


Delegado Fausto Bulcão, coordenador da operação

“Durante as diligências realizadas para prender os envolvidos no ataque ao carro-forte, quatro integrantes da quadrilha morreram durante confronto com a polícia. Durante a troca de tiros, infelizmente, um sargento da Polícia Militar do Tocantins morreu. Nome que foi dado para a operação, sargento Américo Gama. E, no decorrer da investigação em conjunto com a PC do Tocantins, identificamos que o único sobrevivente da quadrilha estaria morando aqui em Belém. Fizemos o levantamento de endereços e, de posse dos mandados de prisão e busca e apreensão expedidos, logramos êxito ao efetuar a prisão”, explicou o delegado Fausto Bulcão, coordenador da operação.

Para a polícia, a prisão de Márcio é considerada uma importante ‘baixa’ na organização criminosa. A “Quadrilha dos Pipocas” atua há mais de uma década em inúmeras ações de roubo a banco e carro-forte em diversos estados da federação, alguma delas praticadas com extrema violência. O procedimento de apresentação do preso está sendo realizado e ele será encaminhado para a cidade de Tocantins, com apoio do Graesp.

Morte do PM – O sargento Deusdete de Américo Gama, de 53 anos, foi baleado durante uma operação para localizar suspeitos de explodir uma agência bancária e de tentar assaltar um carro-forte. O policial chegou a ser socorrido, mas morreu a caminho do hospital de Araguacema.

Publicidade

Veja
Também