Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Polícia Civil identifica acusado de se masturbar e aliciar criança nas proximidades do Alto Bonito

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Lembram do caso do homem suspeito, acusado de estar se masturbando dentro de um HB 20 de cor branca, ao mesmo tempo que tentava atrair uma criança de apenas seis anos para dentro do carro na semana passada, às proximidades do Residencial Alto Bonito, em Parauapebas? Pois bem, a delegada da Polícia Civil responsável pela Delegacia Especializada ao Atendimento a Mulher (Deam), Ana Carolina, falou sobre o ocorrido e afirmou que o elemento já foi identificado e vai responder criminalmente.

De acordo a autoridade, o veículo pertence a uma mulher, ex-esposa do acusado. “Ela está muito assustada, pois a abordaram. Ela afirmou que está separada deste homem e que ele veio de Minas Gerais para resolver uma questão trabalhista em Parauapebas. Ele a pediu o carro emprestado, a deixando no trabalho por volta das 7 horas da manhã e só retornou a tarde para buscá-la no serviço e entregar o carro, depois, foi embora para Minas. Ela desconhecia toda esta situação”, relatou a delegada.


Ana Carolina ressaltou que o acusado já foi identificado e foi feita a qualificação direta dele. Tanto testemunhas do fato, como a própria criança, serão ouvidas pela polícia. “A mãe da criança já se comprometeu em trazê-la para ser ouvida. Vamos saber se ele a chamou para dentro do carro, ou se ele estava mostrando algo. O processo vai correr e caso ele seja condenado, a justiça ordenará a prisão, mesmo ele estando em Minas”, terminou Ana.

O caso

Após testemunhas terem afirmado que avistaram um homem se masturbando dentro de um HB 20 de cor branca e dele ainda ter chamado uma criança do sexo feminino para dentro do carro, pessoas que presenciaram o caso, às proximidades do Residencial Alto Bonito, tiraram uma foto panorâmica da situação e espalharam em redes sociais de Parauapebas e região, viralizando a informação.

Prontamente, pessoas ficaram revoltadas com o acontecimento e passaram a tentar identificar a placa do veículo e exigir que a polícia chegasse ao acusado.

Publicidade

Veja
Também