Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Polícia Civil prende em Parauapebas acusado de matar secretário de tributos de Água Azul do Norte

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A vítima, na época do crime, tinha 34 anos e era secretário de tributos da Prefeitura de Água Azul do Norte, também no sudeste do Pará. A prisão foi realizada por policiais civis de Água Azul do Norte e de Xinguara, vinculados à Superintendência da Região do Alto Xingu. A vítima foi morta a tiros, em 8 de março de 2014, quando caminhava por uma rua da cidade. Dois homens em uma moto foram os autores dos disparos. Durante as investigações, os acusados foram identificados. Um deles é Alexsandro Moreira da Silva que está foragido.

O outro foi identificado como Wender que, apesar do mesmo sobrenome, não tem vínculo familiar com a vítima. De acordo com o delegado Max Muller, titular da Delegacia de Água Azul do Norte, o outro envolvido no crime está sendo procurado. As investigações que resultaram na identificação de Wender contaram com policiais civis do Núcleo de Apoio à Investigação do Sul do Pará e da Superintendência de Policia Civil do Araguaia Paraense, comandados pelo delegado Antônio Miranda Neto. Segundo Antonio Neto, as investigações continuam para definir a motivação do crime. Em 4 de agosto de 2014, Wender, que estava preso na época por roubo em Redenção, foi interrogado como suspeito de envolvimento no crime, mas negou as acusações.


Com o tempo, ele saiu da prisão. No ano passado, ele e Alexsandro foram denunciados pelo Ministério Público do Pará. Na época, em despacho publicado no portal do Tribunal de Justiça do Estado, a Justiça se manifestou sobre as decretações das prisões dos acusados do crime. “Constato que os réus estão com ordem de mandado de prisão temporária expedida e até o momento não houve seu cumprimento, uma vez que não foram encontrados. À evidência dos autos, vislumbra-se que os acusados, participaram do crime que vitimou Advilson Rodrigues de Souza, na cidade de Água Azul do Norte, desferindo-lhe vários tiros”, destaca.

O despacho judicial ressalta ainda que “é de se considerar que as circunstâncias do fato, por si só, já revelam a periculosidade dos denunciados. O que demonstra que os mesmos não são bem vindos ao convívio social na comunidade onde viviam”. Após ser localizado e preso, em Parauapebas, Wender foi transferido para Xinguara, de onde será conduzido para o presídio em Marabá, para responder pelo crime na Justiça.

Publicidade

Veja
Também