Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Polícia Civil segue investigando atentado contra candidato a prefeito de Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O candidato a prefeito no município de Parauapebas que sofreu um atentado a bala na noite da última quarta-feira (14) já está fora de perigo e recebeu alta hospitalar. A Superintendência Regional de Polícia Civil está dando prosseguimento nas investigações e vai seguir com diferentes linhas.

O vídeo de Júlio César que é do Partido Renovador Trabalhista Brasileiro chegando ao hospital baleado circulou em todas as redes sociais a nível nacional, ganhando destaque em vários meios de comunicação em várias partes do Brasil.


Júlio César é um dos nove candidatos concorrendo ao cargo de prefeito de Parauapebas, no sudeste do Pará. Ele foi baleado quando voltava de uma reunião na Vila de Carimã, zona rural, a 50 km de Parauapebas, e segundo uma das testemunhas, o momento foi de terror.
“Vínhamos com pressa porque Júlio tinha outra agenda em Parauapebas, quando em uma curva tinha um carro atravessado na estrada, quando vi, estávamos cercados por homens encapuzados que começaram a disparar contra a camionete”, explica Cassio Ferreira, que estava dirigindo o veículo.

Cássio também diz que depois que os homens encapuzados fugiram do local, ele olhou Júlio e viu que estava todo ensanguentado, ficou desesperado, e quando chegaram ao hospital, pensou que seu amigo tinha morrido.
“Chegamos no hospital e parecia que ele não respirava mais, no carro éramos cinco pessoas, e fico imaginando o que teria acontecido se todos fossemos mortos, neste momento com certeza não existiria mais nossos corpos, para não deixar pista do ocorrido”, relata Cassio Ferreira.

Em declarações prestadas ao Portal Pebinha de Açúcar, o delegado Thiago Carneiro, Superintendente Regional de Polícia Civil, informou que vai seguir diferentes linhas de investigação, apesar que as testemunhas afirmam que isso foi um crime político.
“Nossa equipe está juntando evidências para determinar a motivação da tentativa de homicídio”, diz Thiago Carneiro.

Em nota, o Partido Renovador Trabalhista Brasileiro disse que o candidato foi vítima de um atentado político, e alguns partidários se reuniram na frente do hospital onde o candidato estava internado em uma corrente de oração é clamaram por justiça.

Reportagem: Adersen Arantes | Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também