Publicidade

Policiais civis passam por treinamento em Parauapebas

Com o objetivo de atualizar os policiais civis lotados na 20ª Seccional de Polícia Civil em Parauapebas, o diretor da citada unidade policial, delegado Gabriel Henrique, organizou um curso de nivelamento operacional tático.

De acordo com Gabriel, a capacitação é sempre importante para atualizar os policiais na simulação que se aproxima o máximo possível da realidade, passando por treinamento de tiros e cumprimento de mandados de busca, apreensão e prisão. “A ideia é que isso aconteça, pelo menos, uma vez por mês para que tenhamos certeza de mais sucesso no combate ao crime”, planeja Gabriel, contando que o treinamento foi ministrado pelo Investigador de Polícia Civil (IPC) Odorico Almeida, lotado na mesma seccional, tendo sido escolhido para tal por ser qualificado, tendo participado recentemente de diversos cursos; inclusive, fora do Brasil, em Israel, e por último, um treinamento realizado pela Taurus, marca que fornece armamento para a Polícia Civil.


Segundo Odorico Almeida, conhecido como “Rambo”, o nivelamento operacional tático tem como objetivo, como diz o nome, nivelar os policiais civis da 20ª Seccional no que se refere a táticas e técnicas de polícias modernas; incluindo treino de defesa pessoal, CQP (sigla em inglês de Close Quarters Battle – Combate em Ambientes Confinados) e cumprimento de mandados de alto risco etc. “A simulação foi bem real. Criamos cenário para simular uma casa e sentir como é na prática o cumprimento de um mandado de alto risco; além de tiro e ainda o corpo a corpo, para simular a resistência do conduzido”, explica Almeida, contando ser comum que o “vagabundo” tente tomar a arma do policial e ele precisa estar preparado para a resistência.

 

Ainda de acordo com Almeida, no treinamento alguns policiais dão “tudo de si” chegado até a sangrar, mas, diz ser melhor que sangrem ali do que na rua. Além do combate, foi inserido no curso a prática de primeiros socorros incluindo o uso de torniquete tático, sendo, segundo ele, um equipamento moderno que deve ser usado por todo policial para que se evite a perda de policiais feridos em combate. “As delegadas e investigadoras também foram inseridas no treinamento para que se sintam seguras”, explicou Almeida, detalhando que outros três módulos serão realizados, sendo os próximos de técnicas de abordagens, combate urbano e tiro sob baixa luminosidade com o uso de lanterna tática.

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Pebinha de Açúcar Comunicação e Marketing
LTDA-ME – CNPJ: 05.200.883.0001-05
Parauapebas – Pará – Brasil
(94) 99121-9293 (whatsapp) | (94) 98134-2558

Acompanhe o Pebinha nas redes sociais

Copyright © Pebinha de Açúcar – 2018. Todos os Direitos Reservados.

Fechar Menu