Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Policiais militares são capacitados em 2015 e corporação recebe investimentos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A Polícia Militar fechou o ano de 2015 com saldo positivo nos quesitos investimento e qualificação. Nos últimos 12 meses, 2.391 militares foram capacitados em 22 cursos, dentro e fora do Estado. Por exemplo, oito policiais militares lotados na Companhia de Operações Especiais (COE-PA) estão habilitados a colocar em prática as técnicas desenvolvidas durante o 5º Curso de Patrulhamento em Ambiente Rural (CPAR), promovido pela Polícia Militar (PM-MT), por meio do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope). Esse treinamento foi desenvolvido a partir da necessidade de buscar técnicas policiais de enfrentamento ao crime de assalto a banco, também chamado de ‘novo cangaço’.

O capitão Felipe Corrêia Ayres; os cabos José Edmilson da Conceição Barros, Walter J. Fernades, Mescia da Conceição Pires, Isaías Ferreira da Silva e os soldados Jackson Barbosa Tavares, João Ricardo Evangelista e Antar Nazareno Duarte de Souza participaram das 150 horas-aula, em que foram aplicadas diversas disciplinas, dentre elas: Técnicas de Progressão, Armamento e Equipamentos Rurais, Evolução do ‘Novo Cangaço’ e Socorro e Emergência. As aulas teóricas e práticas foram desenvolvidas nas cidades de Chapada dos Guimarães (cerrado), Cáceres (Pantanal) e Tapurah (floresta), além da sede do Bope.


“É muito gratificante participar deste tipo de curso e melhor ainda vai ser passar tudo o que aprendi aos meus companheiros de tropa, para juntos, combater esse tipo de crime”, comentou o capitão Ayres.

Para o Comandante de Missões Especiais, Coronel Leão Braga, os militares não são os únicos beneficiados com o curso. A sociedade também ganha em termos de qualidade na prestação de serviços. “O curso possibilitou eles reforçarem a segurança no que eles vão executar e eficiência na repressão deste tipo de crime”, detalhou Leão Braga.

O Comando Geral da PM também fez aquisições visando melhorar o policiamento ostensivo, onde são empregados efetivos nos seguintes processos: a pé, motorizado, montado, aéreo, em embarcações e bicicletas. Para isso, foram adquiridos 182 fuzis, 169 escudos balísticos, 98 rádios transceptores, 01 minivan e 02 microônibus, totalizando um investimento de mais de 3,5 milhões. Hoje, a corporação conta com 15.577 policiais.

Condições de trabalho – Em dezembro foi apresentado o traje antibombas ED09; equipamento de qualidade e vanguarda em todo o Brasil adquirido pela PM paraense junto à empresa Berkana (EUA), por meio de convênio realizado com o Banco Central do Brasil.

O traje, a ser usado por pessoal técnico especializado da PM, se destaca pela qualidade e eficiência na garantia de segurança ao policial militar no trabalho preventivo em caso de ameaça de detonação de artefato explosivo.

Além disso, o Governo Estadual implementou diversos benefícios para os militares. Entre eles, o Curso de Formação de Cabos, formando 295 novos graduados, e o Curso de Formação de Sargentos, contabilizando mais 614 novos sargentos. Vale ressaltar ainda, a aprovação da Lei de Nº 8.230 de 13 de Julho de 2015, que dispõe sobre a promoção de praças, a qual beneficiou 4.704 policiais.

Para o Comandante Geral da Polícia Militar, coronel Roberto Campos, a aprovação da nova lei é considerado um marco no ano de 2015. “Nós seguimos um eixo de comando e uma orientação do governador Simão Jatene de melhorar as condições de trabalho do servidor. Com isso, quem ganha é o servidor, a segurança pública e a sociedade de uma forma geral. Nós temos que agradecer bastante ao governador pelo empenho, não só dele, como de toda sua equipe, e aos deputados estaduais”, frisou.

Prevenção – A questão preventiva e o trabalho social também são prioridades. O Programa Educacional de Resistência às Drogas e Violência (PROERD) que tem como objetivo orientar crianças e adolescentes a dizerem não às drogas e à violência, contemplou diversas escolas públicas e particulares em todo o Estado, totalizando 48.623 alunos atendidos em 52 municípios paraenses.

“O meu filho mudou bastante, principalmente o comportamento. Agora, ele até explica para os irmãos a não andar com pessoas erradas e o quanto as drogas fazem mal”, detalhou Alda Moraes, de 37 anos, mãe de Diego Costa, de 11 anos, aluno atendido pelo PROERD e que participou dos três meses do curso. “Agora estou preparado a dizer não às drogas. Todo mundo tem que saber que droga só faz mal a saúde”, destacou o estudante.

Reportagem: Cristiani Sousa

Publicidade

Veja
Também