Publicidade

Policial que matou cachorro a tiros pode ser expulso da corporação

O policial militar que matou um cachorro a tiros na noite da última terça-feira (13), no Bairro da Cabanagem, em Belém, pode ser advertido ou até mesmo expulso da corporação.

É o que garante o promotor do Ministério Público do Estado do Pará (MPPA), Armando Brasil, que já determinou a corregedoria da Polícia Militar, a instauração de conselho de disciplina da PM, a fim de apurar o fato.


“As penalidades, se comprovados os fatos, poderão ser de advertência até a expulsão do militar”, explica o promotor.

Segundo a Polícia Civil, a Delegacia do Meio Ambiente (DEMA) vai apurar o fato. A ocorrência foi formalizada ontem na delegacia da Cabanagem.

Ainda de acordo com a PC, a Dema já fez contato com o militar, que foi intimado a comparecer delegacia nesta quarta-feira (14), para prestar esclarecimentos.

Segundo informações registradas no Boletim de Ocorrência, o policial efetuou dois tiros contra o cachorro, que estava na calçada da casa dele, ao lado de um adolescente, de 14 anos, que era o dono do animal.

No final do mês de julho, o flagrante de um homem agredindo um cachorro a pauladas em uma avenida no bairro de Canudos, em Belém, viralizou e gerou revolta.

A violência foi flagrada por uma câmera de segurança de uma residência. A violência teria sido motivada após o cachorro fazer xixi no pneu do veículo do agressor. O homem foi identificado como Alan Gonzaga

Homem que espancou cachorro é multado em R$ 3 mil pelo Ibama

Além de responder pelo crime de maus-tratos de animal, Alan recebeu do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), um auto de infração com multa administrativa no valor de R$ 3 mil pela violência praticada contra o animal, segundo a Polícia Civil.

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

Fechar Menu