Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Populares recebem orientações sobre os perigos da Tuberculose

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Com o intuito de mobilizar a comunidade sobre a importância do diagnóstico e tratamento da tuberculose, a Prefeitura de Parauapebas, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) promoveu atividades alusivas ao Dia Mundial de Combate à Tuberculose, na última sexta-feira, 24.

Ações como palestras educacionais, coleta de escarro, exames laboratoriais e acompanhamentos para consultas médicas foram realizadas desde o início da semana em diversas Unidades Básica de Saúde (UBS) dos bairros Cidade Nova, Rio Verde, Liberdade I e II, Novo Brasil, Jardim Canadá, Da Paz, Guanabara, Minérios, Altamira e Casas Populares I e II.


Para o coordenador do Programa de Controle da Hanseníase e Tuberculose, Jheivson Wallinter, as ações foram para sensibilizar a comunidade local. “A campanha engloba atividades e ações de extrema importância para o diagnóstico, a prevenção e controle da doença”, observou.

A estudante Stéfanny dos Santos relatou sobre a importância das ações disponibilizadas pelas unidades de saúde. “Acho muito importante as atividades que estão sendo realizadas aqui na UBS, uma vez que meu avô paterno foi diagnosticado com a doença”, ressaltou.

Já o operador de máquinas pesadas Antônio Pereira da Silva, sempre preocupado com sua saúde, e qualidade de vida, aproveitou e fez exames laboratoriais. “Como hoje é meu dia de folga do trabalho, resolvi vir aqui e fazer exames, pois sem saúde não somos nada”, atestou.

Saiba mais sobre a doença

O Dia Mundial de Combate à Tuberculose foi criado em 1982 pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O objetivo da data é conscientizar todos os países sobre o impacto da doença no mundo e falar sobre prevenção e controle. Apesar de curável, a tuberculose está atrás apenas do HIV/AIDS em casos de fatalidade causada por um único agente infeccioso.

Entre 1990 e 2011, o número de mortes caiu 41%, mas 8,7 milhões de pessoas ainda ficaram doentes com tuberculose em 2011, das quais 1,4 milhões faleceram. Há dez milhões de crianças órfãs no mundo como resultado da morte de pais pela doença.

No Brasil, a incidência é alta quando comparada com a taxa de países desenvolvidos, colocando o Brasil na lista dos 22 que concentram 82% dos casos de tuberculose no mundo.

A doença é a terceira responsável por morte causada por doenças infecciosas e a primeira entre pacientes com HIV. Em 2011, foram 70 mil novos casos, sendo que cinco Estados – Bahia, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo – somaram mais da metade dos casos de doença no País.

O Instituto Brasileiro para Excelência em Saúde (Ibes) lembra às instituições de saúde sobre a importância do reconhecimento com o apoio dos Serviços de Controle de Infecção Hospitalar.

Reportagem: Janaina Ravanelli

Publicidade

Veja
Também