Publicidade

Prefeito diz que empresa de ônibus chegou ao limite e ordena abertura de processo administrativo

Foto: Arquivo | Zeca News

A greve dos rodoviários de Marabá completou ontem, 1º de julho, sete dias, mas a prefeitura já tomou as providências cabíveis junto a Procuradoria Geral do Município (Progem), determinando instauração de processo administrativo em desfavor da Nasson Tur Turismo e TCA Transporte. Com isso, um estudo de nova concessão será feito, para contratação de outra empresa que preste serviço a contento para população de Marabá.

O anúncio foi feito em reunião na manhã de ontem (1º), no gabinete do prefeito Tião Miranda, na Secretaria Municipal de Viação e Obras Públicas (Sevop), onde participaram do diálogo os vereadores Márcio do São Félix e Wilker Moraes, e ainda representantes do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários do Sul e Sudeste do Pará.


Segundo Tião Miranda, o serviço que as empresas estão prestando não é de qualidade, onde o problema maior se concentra em não honrar com salários dos colaboradores. Para o gestor, o caso chegou ao limite, e tudo que a prefeitura podia fazer para ajudar fez, inclusive no reajuste da tarifa, dentro da legalidade.

“A gente se propôs a fazer o Terminal de Integração, já está sendo licitado, mas vemos as dificuldades que essa empresa está passando e nada que ela acordou ela cumpriu, nem com os funcionários e nem com a gente [prefeitura]. Marabá precisa de uma empresa boa, responsável, que pague seus funcionários, que recolha os encargos, que preste um serviço bom para a população”, esclareceu o prefeito, garantindo que vai tomar os meios legais para que outra empresa mais comprometida com a população, e com funcionalismo privado assuma a concessão do transporte do município.

Tião Miranda destaca o potencial de Marabá como cidade desenvolvida, onde a prefeitura faz o que está ao alcance para que a população não seja prejudicada na mobilidade urbana. “A gente faz o possível, mas infelizmente não temos poder de pagar os salários atrasados dos funcionários dela, mas as medidas legais para rescindir e contratar outras empresas nós vamos fazer”, garantiu, informando que a Progem já está tomando as providências dentro da lei.

“O que nós não podemos fazer é ficar com essa empresa, que a cada dia os problemas aumentam, virou uma bola de neve, salários, fundos de garantia atrasados, não dá para continuar com uma empresa nesse patamar”, avaliou o gestor.

Ele listou tudo que a prefeitura fez em prol da mobilidade urbana, como aumentar a passagem a cada dois anos, dentro da lei, Terminal de Integração, arrumando um local provisório, e atualmente está nos últimos detalhes do projeto já com licitação aprovada.

Além disso, o município construiu dezenas de paradas de ônibus para deixar a população mais protegida do sol e da chuva, e ainda deu manutenção em praticamente todas as vias que os ônibus rodam, por meio da operação tapa-buraco e sinalização da cidade. “Muita coisa a gente fez para melhorar a mobilidade urbana, mas infelizmente a empresa não acompanhou”, pontuou Tião Miranda.

Um dos representantes do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários do Sul e Sudeste do Pará (Sintrarsul) afirmou durante a reunião que os salários estão estagnados desde 2016, sem aumento. Os auxílios-alimentação estão atrasados desde abril, e ainda salários de maio e junho.

Em obediência à liminar judicial expedida pelo Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região, em 27 de junho, o Sintrarsul retomou com parte da frota para as ruas. O documento determinou que no mínimo 60% da frota volte a rodar. Desde as 11 horas de ontem (1º), o número de veículos foi aumentado para 25. No total são 42 veículos em circulação para cobrir a carência da população marabaense. “O nosso objetivo é receber, dar celeridade a essa questão, dar uma resposta ao trabalhar que está passando necessidade. Você trabalha e quer receber”, disse um representante do Sintarsul.

 

Compartilhe essa notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Tags

Veja também

Fechar Menu