Presos de alta periculosidade custodiados no Pará são transferidos para unidades federais

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Nesta terça-feira (17), a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP), por meio da Diretoria de Administração Penitenciária (DAP) e do Comando de Operações Penitenciárias (COPE), com apoio do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (GRAESP), realizou a transferência de três internos para unidades federais.

Os internos transferidos são de altíssima periculosidade, integrantes de organizações criminosas e que exerciam função de liderança nessas organizações. Os internos ficarão custodiados em regime disciplinar diferenciado, em cela individual, restritos a visitas e saídas. Eles ficarão ainda sob disciplina durante 360 dias, podendo este período ser prorrogado, desde que seja comprovada a permanência na organização criminosa.


O coordenador da DAP, João Barbosa, ressalta que a Seap está tomando todas as medidas para manter a disciplina e segurança no sistema penal. “Desde o início desta nova gestão, o Pará se tornou o Estado com maior número de internos transferidos para presídios federais. A DAP está seguindo rigorosamente as medidas contra toda tentativa possível contra ordem e disciplina do nosso sistema penal”. As transferências para presídios federais são realizados de forma rigorosa para manutenção da ordem e garantia da segurança pública intra e extramuros.

O tenente Coronel da PM Armando Bittencourt gerente de asa fixa do GRAESP, explica sobre a cooperação com a SEAP. “Estamos em vigência com o termo de acordo operacional em que a Secretaria de Segurança Pública (SEGUP) disponibiliza os meios aéreos existentes através do GRAESP, sejam helicóptero ou aviões. Diante das demandas existentes pela SEAP, a gente faz essa cooperação no fornecimento de meios aéreos para execução e satisfação das demandas da SEAP”, ressalta.

Publicidade

veja também