Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Procon intensifica ações para garantir o direito do consumidor durante a pandemia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A partir do momento que foi declarada a pandemia do novo coronavírus no Brasil, começou uma verdadeira corrida ao comércio. Diante da alta demanda, muitos estabelecimentos aproveitaram para aumentar os preços. E em Parauapebas o Procon intensificou as ações para garantir o direito do consumidor.

O trabalho foi reforçado a partir do dia 19 de março e até a última quinta-feira, 30 de abril, o Procon de Parauapebas realizou 73 fiscalizações. Os fiscais estiveram em 47 farmácias, 01 estabelecimento de cosmético, 01 estabelecimento de material de limpeza e descartável, 01 fábrica de produtos químicos e sistemas de limpeza e 23 fiscalizações em supermercados. Treze autos foram lavrados, 04 de infração e 09 de constatação.


Nesse processo, a colaboração dos próprios consumidores tem sido importante para atuação do Procon, que não deixa de parabenizar a população por contribuir diretamente com o trabalho dos fiscais. Atentos, os consumidores já fizeram 57 denúncias ao órgão. “Isso mostra que o consumidor está atento e, sempre que identifica alguma situação, entra em contato com o Procon. As denúncias chegam pelo telefone ou pelo e-mail”, diz Evellyn Melo, coordenadora do Procon de Parauapebas.

Monitoramento do preço dos itens da cesta básica

Além das fiscalizações, que analisa os valores praticados no comércio, o Procon realiza o trabalho de monitoramento dos preços dos itens dos produtos que compõem a cesta básica nos principais supermercados da cidade. Tudo para evitar aumento abusivos.

“Visitamos estes estabelecimentos toda semana para acompanhar a variação dos valores, dando mais segurança à comunidade na hora da compra”, destaca Evellyn Melo, depois de informar as fiscalizações foram intensificadas a partir do decreto municipal que declarou calamidade pública em Parauapebas.

Duas recomendações foram encaminhadas aos supermercados com as orientações a serem seguidas para não ocorrer aumento injustificado, portanto, abusivo de preços. Ainda assim houve quem infringiu as recomendações e foi autuado.

Serviço: O Procon solicita à população para que não deixe de denunciar qualquer prática abusiva pelos estabelecimentos comerciais. Os contatos podem ser feitos pelo telefone 3346-7252 ou pelo e-mail: [email protected] .

 

Publicidade

Veja
Também