Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Procura por adoção de criança e adolescente aumenta em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Durante os dias 27 e 28 do mês passado, março, a Vara da Infância e Juventude da Comarca de Parauapebas, realizou o “Curso de pretendentes a pais de adoção”. Na oportunidade, dez futuros “pais” puderam conhecer mais sobre a adoção. O evento foi realizado na Sala doJúri da comarca de Parauapebas, onde foram repassadas informações sobre a adoção.

O encontro reuniu os casais e solteiros interessados em adotar uma criança no município, mais antes, eles precisam participar do curso de pretendentes a pais de adoção que é realizado pela equipe interdisciplinar do Fórum, que é responsável pelo acompanhamento do processo de adoção das crianças e adolescentes que estão disponíveis para ganhar um lar.


“O curso é oferecido a todos os casais e pessoas que desejam adotar, então eles passam por um processo, e o curso nada mais é do quer uma dessas etapas. Aqui eles aprendem tudo sobre habilitação, tiram todas as dúvidas em relação à adoção. Isso ocorre desde o processo de habilitação, da chegada do filho na casa e na vida deles, então o curso é importante para preparar os casais para receberem essa criança ou adolescente”, ressaltou a assistente social Márcia Raquel Almeida.

Em Parauapebas, a procura pela adoção tem crescido, mais para realizar a adoção é preciso estar dentro da lei, como explica a assistente social Elis Regina Amaral. De acordo com ela, no município o número de pessoas em busca de aumentar a família através de adoções tem gerado fila de espera por pais que buscam o filho através da adoção. Elis Regina ressalta que é importante que os pais busquem a adoção de forma legal e o processo judicial se faz necessário para que os mesmos tenham direito sobre o filho que irão adotar.
“A ideia é que aquele casal que quer realmente se habilitar ao processo de adoção, que procure a Vara da Infância. A gente tem recebido uma demanda muito boa, afinal, com a mudança da lei, as posturas das pessoas têm mudado. As crianças já não podem ser mais adotadas de forma ilegal, o que é crime, por isso, os pais têm procurado a comarca para realizar o procedimento de forma legal dentro da lei”, destacou Elis.

O casal Sandro Nava de Oliveira e Fernanda Carvalho de Souza estão juntos há 10 anos e ainda não tiveram filhos biológicos, e como quer aumentar a família, resolveram adotar uma criança.
“A gente ainda não têm filhos biológicos, mais temos o desejo de ser pais e resolvemos procurar a assistência social do fórum para buscar realizar essa adoção. A gente sabe que no nosso país tem muita criança desabrigada que não tem um lar e uma família, então a gente tem o desejo de dar um lar, uma boa educação e também ser adotado por uma criança”, destacou o almoxarife Sandro Nava de Oliveira.

A operadora de caixa Fernanda Carvalho e o esposo estão ansiosos para a chegada do filho adotivo, segundo ela, a decisão partiu justamente do gesto de amor ao próximo e ela ressalta que por mais que o filho biológico venha, o coração da família vai estar sempre aberto à adoção.
“Estamos ansiosos, é um amor que a gente tem pra dar para uma criança que esteja precisando e necessitando desse carinho. Estamos preparados para esse momento, é algo que já está no nosso coração há muito tempo e para isso, houve o curso para nos capacitar, nos preparar para a situação que virá nos acontecer. É algo sublime, é um amor que você vai dar para o seu próximo conforme a palavra de Deus, onde ele fala amar o seu próximo como a si mesmo”, destacou Fernanda Carvalho.

Publicidade

Veja
Também