Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Produtores locais recebem colmeias de abelhas sem ferrão da Floresta Nacional de Carajás

Foi realizada nesta terça-feira, 6/2, no Bioparque Vale Amazônia, a entrega de colmeias de abelhas sem ferrão típicas da Floresta Nacional de Carajás para produtores dos municípios de Parauapebas e Canaã dos Carajás. A iniciativa é do Instituto Tecnológico Vale – Desenvolvimento Sustentável (ITV-DS), que desenvolveu o projeto de pesquisa científica Biofábrica de abelhas. Insetos polinizadores são muito importantes para o equilíbrio da natureza. As abelhas possuem papel fundamental na produção de alimentos e são estratégicas para os Sistemas Agroflorestais, conhecidos como SAFs, alternativa de produção que alia geração de renda e a proteção do meio ambiente.

A entrega das colmeias marca o encerramento da Biofábrica, projeto desenvolvido pelo ITV-DS em parceria com as áreas de Relacionamento com Comunidades e de Meio Ambiente da Vale e o Bioparque. “Por meio do projeto, colmeias resgatadas no programa de salvamento de fauna da Vale foram multiplicadas, com o objetivo de contribuir com a conservação da biodiversidade e a geração de renda na região. Ao mesmo tempo, ampliamos o conhecimento sobre as espécies, que resultou ainda em catálogo fotográfico, cartilha e curso sobre o manejo para orientação dos produtores”, explica a pesquisadora do ITV especialista em abelhas, Jamille Veiga.

Ainda segundo estudo desenvolvido por pesquisadores do ITV-DS, a floresta é como um berçário de polinizadores fundamentais para cultivos agrícolas na região. “As abelhas são essenciais, por exemplo, para o sucesso dos SAFs – sistema de produção que aliam espécies agrícolas e florestais, ao garantir a polinização de frutas, hortaliças e legumes, contribuindo para a segurança alimentar e ainda ao mesmo tempo contribuindo para o combate às mudanças climáticas, a partir do momento que poliniza também espécies de árvores, que sequestram o carbono, um dos gases responsáveis pelo efeito estufa”, destaca a pesquisadora do ITV especialista em sistemas agroflorestais, Samia Nunes.

Com a entrega, o objetivo é apoiar a diversificação econômica na região com o incentivo à apicultura e meliponicultura. O plantel é constituído por espécies locais selecionadas, principalmente para a produção de mel e para polinização, além de outros produtos de interesse para geração de renda, como a própolis. Cada produtor irá receber uma caixa das espécies de abelhas Uruçu-preta e Canudo e ainda duas caixas para reprodução. Segundo Samia, o mel produzido pelas abelhas nativas tem valor de mercado que chega a ser três vezes maior que o tradicional, a depender da variedade da espécie.

A produtora Maria Celia Cardoso Damascena, apicultora da Associação Filhas do Mel (Afma) da região do Cedere 1, acredita no aumento da renda com o recebimento da colmeia. “Sem as abelhas não pode haver fruto. Elas são de grande importância na minha propriedade, onde já produzo também outros alimentos como o açaí, além de ser apicultora. E, ainda, o mel da abelha uruçu-preta é bem mais medicinal, é um mel bem mais caro, exatamente pela importância dele, ele é bem procurado e a produção dele é valiosa. Acredito que vai aumentar a produção e, também, a renda”, disse Maria Celia.

Ciência e Comunidade
O trabalho faz parte de ação desenvolvida pelo ITV-DS buscando aliar a ciência e a comunidade. “O ITV desenvolve importante trabalho de escuta, vai a campo, pesquisa, estuda, monitora e gera conhecimento importante também para se enfrentar os desafios da sustentabilidade e beneficiar comunidades que vivem na Amazônia e as futuras gerações”, diz o Diretor Científico do ITV-DS, Guilherme Oliveira.

Com sede em Belém, o Instituto Tecnológico Vale – Desenvolvimento Sustentável reúne ainda pesquisadores e tecnologia para o desenvolvimento de pesquisas voltadas para a conservação da Amazônia e da biodiversidade. Com 14 anos de atuação, foram mais de R$ 600 milhões investidos em pesquisas e mais de 800 publicações produzidas.

Curiosidades sobre as abelhas. Você sabia?
As abelhas são fundamentais para a vida na Terra. Segundo relatório do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), elas são responsáveis pela polinização (processo pelo qual as plantas com flores se reproduzem) de mais de 70 das 100 espécies de vegetais que fornecem 90% dos alimentos para um planeta habitado por sete bilhões de pessoas.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nos municípios de Marabá, Parauapebas, Canaã dos Carajás, Água Azul do Norte e Curionópolis, são cultivadas 20 culturas principais. Pesquisadores do ITV-DS calcularam, então, o valor do serviço de polinização no entorno de Carajás, ou seja, quanto da produção agrícola se dá devido ao serviço de polinização prestado por polinizadores. O total foi de quase 24 milhões de reais considerando a produção anual de cada cultura listada pelo IBGE que depende de polinização animal. O município com maior valor de serviço é Parauapebas, correspondendo a mais de 50% do valor total.

Qual sua reação para esta matéria?
+1
43
+1
5
+1
2
+1
7
+1
2
+1
3
Leia também no Portal Pebinha de Açúcar:

Deixe seu comentário