Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Professores de Curionópolis podem paralisar atividades na rede pública

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Em assembleia da categoria dos trabalhadores em educação pública ocorrida na noite desta terça-feira, 20, os professores deliberaram pela paralisação das atividades na rede pública municipal de Curionópolis na próxima quinta-feira, 22, caso o prefeito Adonei Aguiar não cumpra com o retroativo do piso nacional do magistério de 2017 e da pós-graduação.

Além disto, ficou deliberada a importância de um acordo judicial para que a categoria receba os retroativos referentes aos anos de 2016, 2015, 2014, 2013 e 2012. A mesa de negociação entre o Sindicato dos Trabalhadores e Educação Pública do Pará (SINTEPP) – Subsede Curionópolis e prefeitura deve acontecer na tarde desta quarta-feira, 21.


De acordo com o coordenador-geral do SINTEPP, Hebber Kennady, o governo tem protelado em diversos momentos a retomada desta discussão sobre o retroativo. “É preciso que o governo municipal entenda que fomos flexíveis durante os quase seis meses de mandato, porém, o respeito pela categoria se dá também através do cumprimento do retroativo e de um acordo judicial visando valorizar os profissionais de educação”, finaliza Hebber Kennady.

Porém, no início deste ano o governo realizou reunião com SINTEPP (Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará) e foi estabelecido um primeiro diálogo em busca de soluções dos principais problemas apresentados pelo sindicato e atendimento das diversas demandas. Entre elas:

1. Calendário 2017;
2. Portaria de lotação dos professores;
3. Solicitar prioridade e acordo com a disponibilidade da carga-horária para professores efetivos;
4. Acompanhamento do sindicato durante a reforma das escolas da rede pública municipal de ensino, através conjuntamente com o governo;
5. Disponibilidade de professores para o mandato classista;
6. Possibilidade do estabelecimento de três horários contínuos das disciplinas, através do estabelecimento da autonomia das escolas;
7. Solicitar o extrato do FUNDEB (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação), referente aos meses de novembro e dezembro de 21016;
8. Solicitar a disponibilidade com regularidade mensal do extrato de movimentação dos recursos do FUNDEB e da folha e da folha analítica de pagamento dos trabalhadores em educação;
9. Retroativo dos professores concursados antigos referente aos anos de 2012, 2013, 2014 e 2015; verificar o enquadramento do piso, através do valor da hora-aula;
10. Pagamento do triênio aos professores concursados de 2005.
O sétimo item, bem como outros, foi atendido de pronto, sendo entregue também ao SINTEPP documentos solicitados para acompanhamento dos recursos. A SEMED (Secretaria Municipal de Educação) fez a entrega do plano municipal de educação- PME, do regimento interno das escolas, do regimento do conselho do FUNDEB e das novas fichas de matrículas.

Naquela reunião, o governo assegurou que iria convidar o SINTEPP para construir a portaria de lotação e enturmação; foi autorizado também o acompanhamento do SINTEPP em relação às reformas e visitas nas escolas públicas.

Publicidade

Veja
Também