Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Profissionais de saúde de hospitais do sul e sudeste do Pará recebem equipamentos de proteção

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

EPIs foram entregues em Parauapebas no último domingo, 19

Cerca de 700 mil máscaras e 268 mil luvas cirúrgicas descartáveis destinadas a profissionais de saúde reforçam a atuação das equipes de onze hospitais que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e pela rede privada, em municípios onde a Vale mantém operações no Pará. Os materiais fazem parte dos equipamentos de proteção individual (EPIs) utilizados pelos profissionais de saúde e se somam às doações feitas pela mineradora aos governos Federal e Estadual.

As entregas dos materiais contemplam hospitais sediados nos municípios de Marabá, Curionópolis, Parauapebas, Canaã dos Carajás, Redenção, Ourilândia do Norte e Tucumã foram concluídas nesta segunda-feira, 20 de abril. A distribuição considera critérios técnicos, como número de habitantes, entregas realizadas pelo governo federal e a presença da Vale na região.


Ao longo dos meses de abril e maio, novos equipamentos de proteção, entre máscaras N95 e aventais plásticos, além de kits de testes rápidos serão doados diretamente pela Vale nos estados onde a empresa mantém suas operações no Brasil. 

“A Vale vem somando esforços aos governos no enfrentamento à pandemia do coronavírus. Estamos reforçando as ações preventivas nas nossas operações e apoiando o poder público nas suas medidas de proteção à sociedade. A doação de EPIs é mais uma contribuição para proteger os profissionais de saúde que estão na linha de frente do combate à doença”, destaca o gerente de Sustentabilidade Norte da Vale, José Carlos Sousa.

Os hospitais beneficiados com a doação direta da Vale são: Hospital Municipal de Marabá; Hospital e Maternidade Elcione Barbalho (Curionópolis); Hospital Municipal Daniel Gonçalves e Hospital 5 de Outubro (Canaã dos Carajás); Hospital Geral de Parauapebas Manoel Evaldo Benevides Alves e Hospital Yutaka Taketa (Parauapebas); Hospital Regional Público do Araguaia (Redenção); Hospital Santa Lúcia e Hospital Municipal Jadson Pesconi (Ourilândia do Norte); Hospital e Maternidade Santo Agostinho e Hospital e Maternidade Nossa Senhora de Nazaré (Tucumã).

Apoio e doações
Em março, a Vale adquiriu 5 milhões de testes rápidos e 15,8 milhões de equipamentos de proteção individual (EPIs) para o Governo Federal, que definiu a logística de distribuição entre os estados do Brasil. Até agora, já chegaram 12,7 milhões dos 15,8 milhões de equipamentos de proteção individual (EPIs) que a Vale está repassando ao Ministério da Saúde, além de 3,5 milhões de um total de 5 milhões de kits de teste rápido já anunciados pela empresa.

No Pará, a Vale tem adotado uma série de iniciativas para apoiar o governo estadual e os munícipios no combate a pandemia da Covid-19. Ao Governo do Pará foram entregues 100 toneladas de insumos como álcool em gel 70%, sabão e detergente líquido. Os municípios de Parauapebas, Canaã dos Carajás Ourilândia do Norte e Tucumã contaram com o recebimento de 850 litros de produtos para higienização e desinfecção de espaços públicos.

Em Parauapebas, em parceria com a prefeitura municipal, a Vale está construindo um hospital de campanha de baixa e média complexidade para atender pacientes com quadro de Covid-19. A unidade terá 100 leitos para atender a população do município e região. O Hospital Municipal de Parauapebas também vai contar com novos leitos. A mineradora ampliou e reformou uma ala que será equipada para comportar 40 novos leitos de unidade semi-intensiva.

Prevenção nas operações
A Vale tem intensificado as medidas preventivas de combate ao coronavírus em seus locais de trabalho e apoiado o poder público das localidades onde está presente. A empresa reduziu o efetivo de trabalhadores nas áreas operacional e administrativa, mantendo apenas os serviços essenciais.

Desde o dia 16 de março, a companhia adota o trabalho remoto para todas as funções elegíveis a home office, incluindo os empregados dos grupos de risco, conforme orientação do Ministério da Saúde.
A empresa colocou em prática uma série de ações preventivas para evitar aglomeração, como redução da quantidade de pessoas nas portarias, nos ônibus e nos restaurantes. Também foram implantadas medidas para aumentar o distanciamento social e reforçados os protocolos de limpeza e desinfecção nas instalações da empresa, de acordo com recomendações técnicas.

Nos restaurantes, a Vale adotou medidas para aumentar o distanciamento social, como a marcação de mesas para orientar a ocupação, além de uso de marmitas e talheres descartáveis, com o objetivo de evitar possíveis focos de contaminação nos utensílios. Dentro das instalações, os protocolos de limpeza e desinfecção seguem recomendações técnicas.

Publicidade

Veja
Também