Programa de capacitação profissional para geração de emprego e renda é proposto pela vereadora Eliene Soares

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Vereadora Eliene Soares

Para potencializar o hábito e as práticas de leituras nos educadores, a vereadora e professora Eliene Soares (MDB) propôs ao Executivo a implementação do Programa “Cartão do Educador”. A proposta foi apresentada ao plenário da Câmara na sessão ordinária desta terça-feira (17), por meio da Indicação nº 516/2021.

A sugestão da vereadora é que a Prefeitura de Parauapebas estude a possibilidade de oferecer aos educadores da rede pública municipal o “Cartão do Educador” para viabilizar descontos de até 20% em estabelecimentos ligados a atividades culturais e intelectuais.


Para conceder o benefício, a administração pública deverá formalizar acordo de cooperação — sem repasse financeiro — entre o município de Parauapebas, a Associação Nacional das Livrarias (ANL) e a Câmara Brasileira do Livro (CBL), entre outras entidades que se fizerem necessárias. A proposta é que o desconto garantido pelo cartão seja de 20% e só ocorra em compras realizadas nas livrarias físicas participantes, sendo válido na compra de livros de literatura e de formação.

No caso de obras cuja data de publicação seja inferior a um ano do momento da compra, o desconto será de 10%. Livros didáticos, paradidáticos e periódicos não serão cobertos pelo Cartão do Educador. Para que o cartão tenha validade, o servidor deverá comprar presencialmente, sem intermediários.

“Minha intenção com essa proposta é contribuir para que os atuais 2.023 educadores [professores, coordenadores pedagógicos, vice-diretores e diretores] da Secretaria Municipal de Educação ampliem o acesso ao livro e seus repertórios literários e formativos, de modo que esta perspectiva reverbere em práticas educativas para a formação de bons alunos leitores, algo desafiador em tempos de leitura apressada, com o livro trocado pelo celular”, refletiu a vereadora Eliene Soares.

Centro de Desenvolvimento Humano e Capacitação para o Trabalho

Apesar da forte recuperação econômica de Parauapebas, ainda há cerca de 40 mil parauapebenses maiores de 18 anos fora do mercado formal de trabalho, e as mulheres são maioria. E não param de chegar à cidade novos interessados nas ofertas de emprego do município, gerando competição com a população local.

Dados do Ministério da Economia mostram que já havia em Parauapebas, em junho deste ano, 60 mil e 500 trabalhadores com carteira assinada, mais do que Marabá, que tem 47 mil e 300. De junho de 2020 para junho de 2021, Parauapebas criou cerca de 12 mil empregos com carteira assinada. É como ter criado em 12 meses uma cidade do tamanho de Curionópolis só com pessoas empregadas formalmente, com salário todo mês para gastar em supermercados, lojas, restaurantes, bares e botecos do município.

“Temos uma enorme quantidade de mulheres e jovens, daqui mesmo de Parauapebas, com vontade de trabalhar, mas que não tem a qualificação necessária para as oportunidades de emprego que diariamente surgem. Recebo em meu gabinete semanalmente pessoas buscando ajuda no que diz respeito à qualificação profissional. São cidadãos que desejam fortalecer seus currículos e ter chance de se inserir no mercado de trabalho”, revelou Eliene Soares.

A legisladora assegurou que enxerga as dificuldades das pessoas que a procuram para se capacitarem, por isso é importante que o governo municipal estude a possibilidade de criar um Centro de Desenvolvimento Humano e Capacitação para o Trabalho, a fim de preparar a comunidade de Parauapebas para o mercado de trabalho.

“A lógica é simples: não adianta ter postos de trabalho em nosso município, se não tivermos cidadãos qualificados para ocupá-los. Corremos risco de ter vagas, mas que vão acabar sendo ocupadas por pessoas de fora. Se não agirmos para intervir nessa situação, continuaremos subjugando e desprezando nossa população. Com a criação do Centro de Desenvolvimento Humano e Capacitação para o Trabalho, o poder público terá condições de promover cursos de capacitação, treinamento e orientação para o trabalho, visando propiciar geração de emprego e renda, bem como desenvolver o empreendedorismo aqui na Capital do Minério”, finalizou a vereadora.

Para capacitar a população parauapebense, Eliene Soares apresentou ao plenário a Indicação nº 517/2021, pedindo ao prefeito Darci José Lermen que estude a possibilidade de criar um “Centro de Desenvolvimento Humano e Capacitação para o Trabalho”, a fim de preparar a população para o mercado de trabalho.

Votação

Após os devidos debates, as proposições foram submetidas a votação. Ante a importância e necessidade de investir na formação continuada dos professores da rede pública e capacitar a população do município para o mercado de trabalho, os vereadores aprovaram em unanimidade as indicações de autoria da vereadora Eliene Soares.

Com a aprovação, as proposições serão enviadas ao Poder Executivo, que deverá analisar a possibilidade de implementar os pedidos.

veja também