Publicidade

Projeto do vereador Rafael Ribeiro garantirá inclusão de jovens no mercado de trabalho

Um projeto de lei do vereador Rafael Ribeiro (MDB) pode significar um novo alento para os jovens que buscam ter a primeira experiência profissional. Pela proposta de Rafael Ribeiro, todas as empresas que prestem serviços à Prefeitura de Parauapebas deverão reservar um percentual de empregos que será preenchido por jovens aprendizes.

De acordo com o Projeto de Lei 035/2019, que já tramita na Câmara Municipal, no mínimo, 10% da mão de obra utilizada pelas prestadoras de serviços, nos contratos com a Administração Pública, deverão ser reservadas para jovens entre 14 e 24 anos, que exercerão atividades “compatíveis com o processo de aprendizagem e profissionalismo”, segundo estabelece a proposta de Rafael Ribeiro.


Rafael Ribeiro lembra que os jovens, em Parauapebas, alcançam quase 50% da população e que a demanda por emprego, entre eles, é muito grande. “São milhares de rapazes e moças que buscam sua primeira experiência profissional. A gente sabe o quanto é importante para essa turma ter a carteira assinada, ganhar seu primeiro salário e aprimorar seus conhecimentos. Foi por isso que apresentei esse projeto de lei. Para ajudar esses jovens no acesso ao mercado de trabalho, entrando pela porta da frente”, disse Rafael.

Sobre a adesão das empresas à nova lei, Rafael Ribeiro está otimista. “Entendo que as empresas serão sensíveis a esta necessidade. Além da óbvia função social – que reduz a violência, por exemplo – o emprego ofertado aos jovens ajudará a formar um quadro de funcionários cada vez mais qualificados, com amplo conhecimento dos processos produtivos e da própria cultura de cada empresa. E isso reduz custos com treinamentos e capacitações, facilita o desenvolvimento e a gerência dos serviços, em suma, isso gera lucro para as empresas”, afirma Rafael.

Rafael Ribeiro – Vereador do MDB

 

A proposta de Rafael Ribeiro abrange todas as empresas que prestam serviços à Administração Pública, direta e indireta, além de empresas públicas, de economia mista, fundações e autarquias. As pequenas empresas, que tenham entre 5 e 10 funcionários deverão ter pelo menos um jovem aprendiz em seu quadro funcional.

Pelo projeto, o empregador deverá, ainda, preservar a compatibilidade de horários entre a jornada de trabalho do jovem aprendiz e a frequência escolar, para que não haja prejuízo no desempenho acadêmico do empregado.

“Com mais emprego e educação para nossa juventude, tenho certeza que vamos possibilitar que milhares de vidas sejam transformadas para melhor. Chega de perdermos nossos jovens para a violência. É preciso apontar caminhos para essa turma crescer e se desenvolver. Este projeto de lei tem esse objetivo. Espero que seja aprovado e a gente possa logo ver os resultados positivos”, finaliza o vereador Rafael Ribeiro.

Compartilhe essa notícia

Tags

Veja também

All articles loaded
No more articles to load
Pebinha de Açúcar Comunicação e Marketing
LTDA-ME – CNPJ: 05.200.883.0001-05
Parauapebas – Pará – Brasil
(94) 99121-9293 (whatsapp) | (94) 98134-2558

Acompanhe o Pebinha nas redes sociais

Copyright © Pebinha de Açúcar – 2018. Todos os Direitos Reservados.

Fechar Menu