Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Projeto Novo Estado valoriza mão de obra local e diminui desemprego na pandemia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Mais de quatro mil empregos diretos foram gerados em 24 cidades do Pará e Tocantins pelo Projeto Novo Estado. Quase a metade desse total foi de mão de obra local

Iniciado em março de 2020, o projeto gerou até o mês de outubro 4.623 empregos, sendo 3.568 colaboradores no estado do Pará e 1.055 no Tocantins. Deste total, 46% é ocupado pela população local das cidades e comunidades interferidas pelas obras das linhas de transmissão de energia elétrica e subestações.


A ENGIE Brasil Energia é responsável pela implantação do Projeto Novo Estado (PNE). Nele, são abertos postos de trabalho, proporcionando incremento de renda por meio da movimentação de efetivo local e também vindo de outras cidades, gerando uma forte movimentação na economia dos municípios e o consequente aumento da renda de pequenos comerciantes.

Em Miracema do Tocantins, há uma estimativa de 90 trabalhadores no canteiro de obras da ampliação da subestação de transmissão de energia. A prefeitura municipal de Miracema e o Batalhão de Polícia Militar, em reunião com a equipe socioambiental da ENGIE Brasil Energia, reiteram que a contratação de moradores trouxe muitos benefícios para o município.

Em Fortaleza do Tabocão, também no Tocantins, a população é de aproximadamente dois mil habitantes. Na cidade há um canteiro de obras com estimativa para 400 colaboradores. A empregabilidade ajudou o município a movimentar a economia local, mesmo durante a pandemia. Homens e mulheres conseguiram sair da fila do desemprego e hoje trabalham em áreas administrativas e serviços gerais no PNE.

No município de Colmeia, no Tocantins, o analista administrativo Hércules Gleison Noleto de Sousa trabalha na área administrativa do PNE desde o dia 5 de junho de 2020. Hércules é morador da cidade e era trabalhador informal. Com a oportunidade de emprego, conseguiu se manter estabilizado durante a crise da Covid-19. “Foi importante esta oportunidade, porque assim eu pude dar uma qualidade melhor de vida para minha família durante a pandemia, diferente de alguns colegas que perderam seus empregos. Eu me sinto privilegiado porque permaneci empregado mesmo durante a crise”, relatou o colaborador.

No canteiro de obras de Curionópolis, no Pará, há 529 colaboradores. Desses, 271 são moradores do município. Um número elevado de contratação local, que chega a 51% do efetivo oriundo da região. Rita de Cassia Silva Sobrinho é auxiliar administrativa na área de Medicina do Trabalho, na empreiteira Tabocas, responsável pelo canteiro de obras em Curionópolis. Rita estava desempregada há quatro meses, após o salão de beleza em que trabalhava ter fechado as portas com a chegada da pandemia. Ela conseguiu ser contratada para atuar no PNE em maio de 2020. “Foi muito importante ter conseguido esta oportunidade em meio à pandemia, porque sou mãe solteira, moro de aluguel e ficar desempregada é bem complicado, ainda mais em uma cidade pequena como Curionópolis”, contou a auxiliar administrativa. Com o desempenho no trabalho Rita foi promovida no mês de outubro, passando de auxiliar administrativo de obra I para III. A valorização de trabalhadores locais é uma demonstração de responsabilidade social com as comunidades que estão no entorno dos empreendimentos da ENGIE Brasil Energia.

Sobre a ENGIE

A ENGIE é a maior empresa privada de energia do Brasil, atuando em geração, comercialização e transmissão de energia elétrica, transporte de gás e soluções energéticas. Com capacidade instalada própria de 10.211MW em 61 usinas, o que representa cerca de 6% da capacidade do país, a empresa possui quase 90% de sua capacidade instalada no país proveniente de fontes renováveis e com baixas emissões de GEE, como usinas hidrelétricas, eólicas, solares e biomassa.

Com a aquisição da TAG, a ENGIE é agora também detentora da mais extensa malha de transporte de gás natural do país, com 4.500 km, que atravessam 10 estados e 191 municípios.

Além disso, o Grupo atua no Brasil na comercialização de energia no mercado livre e está entre as maiores empresas em geração fotovoltaica distribuída. A empresa possui ainda um portfólio completo em soluções integradas responsáveis por reduzir custos e melhorar infraestruturas para empresas e cidades, como eficiência energética, monitoramento e gerenciamento de energia, gestão de contratos de fornecimento de eletricidade, iluminação pública, sistemas de HVAC, telecomunicação, segurança e mobilidade Urbana. Contando com 2.750 colaboradores, a ENGIE teve no país em 2019 um faturamento de R$ 10,5 bilhões.

A ENGIE é referência mundial em energia e serviços de baixo carbono. Nosso propósito (“raison d’être”) é agir para a aceleração da transição para um mundo neutro em carbono, através do consumo reduzido de energia e de soluções mais sustentáveis, conciliando performance com um impacto positivo sobre as pessoas e o planeta. A ENGIE se apoia nas suas atividades chave (gás, energia renovável, serviços) para oferecer soluções competitivas aos nossos clientes. Com nossos 170.000 colaboradores, clientes, parceiros e stakeholders, somos uma comunidade de Construtores Imaginativos, comprometidos a cada dia com um progresso mais harmonioso.

Receita em 2019: 60,1 bilhões de Euros. O Grupo é negociado nas bolsas de Paris e Bruxelas (ENGI) e representado nos principais índices financeiros (CAC 40, DJ Euro Stoxx 50, Euronext 100, FTSE Eurotop 100, MSCI Europe) e índices não-financeiros (DJSI World, DJSI Europe e Euronext Vigeo Eiris – World 120, Eurozone 120, Europe 120, France 20, CAC 40 Governance).

Publicidade

Veja
Também