Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Roubos praticados por adolescentes em Parauapebas têm aumento assustador

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Os dados são da Polícia Civil, e dão conta de que o número de roubos (artigo 157) praticados por menores em Parauapebas saltou de 7 em 2014 para 27 em 2015. Além destes, outros cinco estão sob investigação sendo um deles latrocínio (roubo seguido de morte).

Os menores foram menos praticantes em homicídios (artigo 121) em 2015 se comparado com 2014 quando praticaram 6 qualificados, sendo 1 culposo e outro acidental. Em 2015, nenhum homicídio praticado por menores foi confirmado, apenas 4 denúncias estão sendo investigadas.


No tráfico de drogas (artigo 33 da Lei 11.343/06) os menores também tiveram menor atuação em 2015 quando apenas dois casos foram confirmados e quatro denúncias foram feitas através de Boletim de Ocorrência; já no ano anterior, 9 casos foram confirmados, sendo 1 por associação ao tráfico.

Os furtos (artigo 155) estão em baixa entre os menores e em 2015 nenhum caso foi confirmado, apenas seis boletins de ocorrência foram registrados denunciando a ação de menores neste tipo de ação. Em 2014 houve quatro casos, sendo 1 simples e 1 qualificado.

Receptação (artigo 180), pelo visto, não é o forte dos menores de Parauapebas, pois em 2014 houve apenas 1 caso. Número que se repetiu em 2015, quando também só houve uma ocorrência confirmada e outro foi denunciado por boletim de ocorrência. Os menores estiveram inibidos também para conduzir veículos, em 2015 nenhum flagrante foi registrado.
Já em 2014 foram pelo menos 4 o número de menores flagrados dirigindo veículos automotores.

Outras ocorrências

Ano passado, 2015, 1 menor foi apreendido por lesão corporal; 2 por assalto e outro caso está sob investigação; 1 por porte ilegal de arma de fogo; outro por estupro de vulnerável. Outras denúncias foram feitas, em 2015, através de boletim de ocorrência estando entre elas: embriaguez, consumo de entorpecentes, falsa comunicação de crime, dano, subtração de coisa alheia sob ameaça, lesão corporal, desacato, vias de fato e Legislações Penais Especiais.

O Delegado Thiago Carneiro diz que roubo é uma modalidade de crime difícil de combater, pois envolve vários atores e acontecem, segundo ele, quase sempre, com uma parcela de contribuição da vítima que expõe objetos como, por exemplo, aparelho de celular. “É preciso que as pessoas não facilitem para os praticantes deste tipo de crime, só usando o aparelho de celular ou outro bem em local seguro, evitando, por exemplo, sentar em uma calçada ou caminhar por uma rua vazia com o equipamento nas mãos”, recomenda Thiago Carneiro, explicando que o meliante termina por se sentir tentado e se encoraja a subtrair o objeto até mesmo por ameaça.

A pequena incidência de outros crimes praticados por adolescentes, Thiago Carneiro explica que o trabalho das polícias Civil e Militar, com destaque para a ROCAM que tem feito ótima atuação coibindo o que antes era praticado por motociclistas que, em dupla, abordava transeuntes e subtraiam com rigor seus pertences por vezes fazendo latrocínios. “Mas não demos por vencida a criminalidade, pois a semente do mal persiste em germinar. Neste ano, 2016, nossos olhos continuarão voltados para todas as modalidades criminosas no intuito de mante sob controle essa praga que perturba as pessoas de bem”, alerta o delegado, recomendado à população que continue com a excelente colaboração que foi dada à polícia no ano de 2015 através do Disk Denúncia.

“Não somos onipresentes nem oniscientes. Precisamos de informações para desfechar casos que, mesmo complexos, se tornam simples, com as informações necessárias; ou mesmo simples se tonam complexos, sem as informações certas”, conclui Thiago Carneiro.

Reportagem: Francesco Costa – Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também