Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Secretaria de Saúde de Parauapebas rebate denúncia durante coletiva de imprensa

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Depois das denúncias feitas pelo presidente do Conselho Municipal de Saúde, Marden Lima, dando conta de que existiam, em um depósito da SEMSA (Secretaria Municipal de Saúde de Parauapebas), placas de veículos, supostamente fruto de clonagem, e medicamentos prestes a vencer, o Secretário Municipal de Saúde, Francisco Cordeiro Leite Segundo, convidou os jornalistas e concedeu uma coletiva de imprensa para falar a respeito do assunto.

Quem abriu a coletiva foi Francisco Cordeiro, ele narrou que o Conselho Municipal de Saúde pediu as chaves do referido depósito para retirar uma antena que havia guardado ali há alguns meses. O pedido, segundo o narrado pelo secretário, foi feito informalmente. “Logo depois que eles entraram lá, começamos a ver nas redes sociais a notícia de que seria ali uma casa usada para desmanches de veículos, clonagem de placas de veículos, e ocultação de medicamentos desviados”, contou Cordeiro.


A respeito das placas, Francisco Cordeiro explicou ser de motocicletas que pertencem à SEMSA; já sobre os medicamentos, ele garante serem doados pelo governo do Estado e que o prazo de validade é apenas em janeiro de 2018.
Trata-se de Albendazol, cedida pelo governo estadual para a campanha de combate à hanseníase de 2016, e como o ano letivo encerrou mais cedo, sobrou alguma quantidade do medicamento que será distribuído este ano, principalmente, nas colônias indígenas.

 

A denúncia, considerada pelo secretário de saúde como excesso, irá parar na Justiça para apurar o caso e punir o responsável pelo que o titular da Semsa chamou de “falsas informações”. Trata-se de Marden Lima, que não foi encontrado por nossa equipe de reportagens para falar a respeito do assunto.

Reportagem: Francesco Costa / Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também