Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Seduc encerra a etapa Belém dos Jogos Estudantis Paraenses (JEPs)

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Com vibração, determinação e espírito de equipe, foram encerrados, na noite de sábado (17), os 55º Jogos Estudantis Paraenses (JEPs), promovidos pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc). O evento reuniu em Belém, durante cinco dias de competições, mais de dois mil estudantes de 47 municípios. As finais e a disputa pela terceira colocação das categorias A (de 12 a 14 anos) e B (de 15 a 17 anos) ocorreram durante o dia e garantiram vagas para os Jogos Escolares da Juventude deste ano, em Natal (RN) e em Belém.

A disputa final do handebol feminino foi intensa e terminou com o grito de vitória da equipe de Rondon do Pará, que venceu as representantes de Abaetetuba por 21 a 10, no ginásio do Núcleo de Esporte e Lazer (NEL) da Seduc. “Estamos realizando um sonho. A nossa equipe tem muita união, muita amizade. Nunca vou esquecer esse momento. Somos tricampeãs!”, vibrou a armadora Milena Santos Silva, 16 anos, da Escola Estadual Dionisio Bentes de Carvalho, que agora se prepara para os Jogos Escolares da Juventude, que ocorrem em Belém em novembro.


Pela manhã, no ginásio do Sindicato dos Bancários, Bianca Nicole Reis, 13 anos, assistia às companheiras da equipe de vôlei de Salinópolis brigar ponto a ponto por uma vaga na final da modalidade. Estudante da Escola Estadual Dom Bosco, enquanto vibrava pelas companheiras, a atleta narrou suas pequenas conquistas nos últimos dias. “Foi a primeira vez que acordei às 5 horas da manhã. Tive que cuidar das minhas roupas, prestar atenção nos horários”, relatou, acrescentando que também fez novos amigos. “Conheci gente de Marabá e de Igarapé-Açu. Inesquecível”.

De Conceição do Araguaia, no sul do Pará, Apolo de Souza Sá, 13 anos, viajou para participar, pela primeira vez, da competição de xadrez, disputada no Colégio Teorema. Ele, que disse gostar da modalidade em função da necessidade de ter raciocínio rápido e relação com a matemática, viajou acompanhado pelos pais. “Considero uma experiência muito importante para a formação dele. Uma oportunidade de crescimento, de conhecer outras pessoas, ver outros modos de vida, outras realidades, independentemente de ganhar ou perder”, avaliou Dagmar Fonseca Souza, que também é professora.

Crescimento – A coordenadora dos JEPs, Ana Glória Guerreiro, destacou a forte participação das escolas públicas, que representaram quase 50 municípios. “Este ano recebemos 182 escolas, com destaque para as que vieram com delegações dos municípios de fora da área metropolitana. Isso demonstra o crescimento do esporte escolar e a interiorização de algumas modalidades”, avaliou. Entre as modalidades que contabilizaram crescimento na participação está o tênis de mesa. Em 2011, eram oito escolas de quatro cidades com representantes na modalidade. Este ano, 34 escolas de 18 municípios tiveram mesa-tenistas na fase estadual dos jogos.

O treinamento desportivo, que pode ser optado como parte da carga-horária dos professores de educação física nas escolas da rede estadual, também é considerado importante fator para o fortalecimento do esporte escolar. Com ele, o professor passa a preparar equipes das mais diversas modalidades no contraturno dos alunos. Atualmente, professores de escolas de 45 municípios atuam com o treinamento, e a meta é aumentar esse quantitativo nos próximos anos, sempre associando à preparação para competições estaduais e nacionais.

Cerca de 300 estudantes que participaram dos JEPs voltarão a Belém para participar do maior evento do esporte estudantil do Brasil, de 7 a 16 de novembro. Os primeiros colocados de cada modalidade se reunirão em uma só delegação para representar o Pará nos Jogos. O evento, organizados pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB), reunirá cinco mil estudantes, 200 dirigentes e 400 técnicos de delegações estaduais, da categoria B, que também serão em Belém.

Publicidade

Veja
Também