Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Segup intensifica investigações do assassinato de prefeito de Goianésia do Pará

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) destacou uma equipe de policiais civis e militares para o município de Goianésia do Pará, no sudeste do estado, para auxiliar nas investigações e buscas dos suspeitos de assassinar o prefeito da cidade, João Gomes da Silva, 62, conhecido como “Russo”. Ele foi morto a tiros na noite de domingo (24) quando participava do velório de um amigo da família.

Viaturas da Polícia Militar e Rotam (Ronda Ostensiva Tática Metropolitana) fazem rondas contínuas na entrada e no centro da cidade. O efetivo faz parte do grupo enviado ao município a pedido do Delegado Geral, Rilmar Firmino, e pelo secretário de segurança, general Jeannot Jansen.


De acordo com o delegado João Bosco Rodrigues, diretor de Polícia do Interior (DPI), as investigações contam com quatro equipes de trabalho: a da DPI, que é formada por policiais de Belém e da superintendência regional do Lago de Tucuruí; a da divisão de homicídios, que preside as investigações com o delegado Marco Antônio; uma equipe de Marabá; além da equipe local que já foi reforçada com um destacamento de quatro guarnições da Rotam e do grupo Tático da Polícia Militar.

Dentro da investigação, algumas testemunhas do crime já foram ouvidas. No momento, várias pessoas ligadas à vítima estão sendo interrogadas na delegacia do município para que a polícia possa compreender as possíveis motivações do crime. Segundo informações preliminares, um homem que já estava no local fez os disparos contra o político e fugiu de moto com o apoio de um comparsa que o aguardava na área externa de onde ocorria o velório.

A equipe continua por tempo indeterminado em Goianésia do Pará, tanto para garantir tranquilidade à população quanto para acelerar as investigações e elucidar o crime. “A determinação é que as nossas equipes permaneçam aqui o tempo que for necessário para solucionar o quanto antes esse crime que abalou o município”, declarou o delegado João Bosco.

Reportagem: Diego Andrade

Publicidade

Veja
Também