Segurança na ferrovia: mesmo sem carnaval a atenção continua

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A Vale iniciou esta semana uma campanha ao longo da Estrada de Ferro Carajás (EFC) para sensibilizar a população sobre os cuidados para a convivência segura com a ferrovia. O objetivo é intensificar as ações de alerta mesmo com o cancelamento oficial das festas no estado por conta da pandemia de Covid-19. 

Entre as iniciativas estão previstas a veiculação de mensagens em rádios, alertas via WhatsApp, publicações em redes sociais, distribuição de kits educativos, máscaras customizadas, entre outras ações. A campanha foi adaptada considerando as restrições impostas pela pandemia.


Pare, olhe, escute e uso das passagens oficiais

Perto da ferrovia é preciso redobrar a atenção e jamais atravessar quando o trem estiver vindo. É importante parar, escutar e sempre olhar para os dois lados antes de cruzar a ferrovia. Este cuidado merece ainda mais atenção porque um trem, diferente de um carro leve, pode percorrer cerca de um quilometro antes de parar completamente. A travessia segura deve ser feita sempre pelas passagens oficiais como os viadutos, passarelas e passagens em nível.

Garantir um trânsito mais seguro nas ferrovias é responsabilidade de todos. Isso envolve adoção de comportamento preventivo, independentemente se envolve pedestre, ciclista ou condutor de veículos automotores.  

Atente às orientações:

– Pare, olhe e escute: motoristas, ciclistas e pedestres devem atentar para a sinalização quando estiverem perto da linha do trem;
– Só atravesse a linha férrea em locais seguros e sinalizados;
– Se beber, não dirija. Nunca tente cruzar a ferrovia após ter consumido bebida alcoólica. Isso diminui seu nível de atenção e pode causar acidentes;
– Não ande ou brinque sobre os trilhos;
– Não estacione seu carro próximo a linha férrea. Ao ouvir a buzina, fique atento: é sinal de que o trem vai passar;
– Não tente passar por baixo dos vagões enquanto o trem está parado. Ele pode se movimentar a qualquer momento;
– Evite andar a pé ou de bicicleta próximo à ferrovia;
– Não pegue carona nos vagões
– Em situações de risco próximo à ferrovia, ligue pro Alô Ferrovias 0800 285 7000.

0

Publicidade

veja também