Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Seguranças de empresa que presta serviços para a prefeitura reclamam de salários atrasados

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Seguranças contratados pela empresa ESE, que presta serviços à Prefeitura Municipal de Parauapebas, foram à Câmara Municipal durante a Sessão Ordinária realizada nesta terça-feira (18) em busca de apoio dos vereadores para resolver situação trabalhista.

Segundo Paulo Soares, que trabalha na empresa há quase três anos, os salários estão atrasados em pelo menos três meses, além disso, o FGTS, o fundo de garantia está retido há oito meses e nem mesmo o plano de saúde está podendo ser utilizado pelos trabalhadores. Ainda de acordo com ele, são quase cinquenta funcionários nesta situação.


De acordo com os vigilantes, a empresa os retirou dos postos de trabalho porque não estaria recebendo os repasses da Prefeitura Municipal de Parauapebas, e teria justificado que este seria o motivo de não estar realizando os pagamentos dos mesmos. Por outro lado, os trabalhadores acreditam que a empresa está colocando a responsabilidade apenas no órgão público, e já acionaram o Ministério do Trabalho em Marabá para intervir na situação.

A equipe de reportagens do Portal Pebinha de Açúcar esteve na sede da empresa em Parauapebas, localizada no Bairro Beira Rio, porém nenhum responsável foi encontrado e ninguém atende as ligações.

Segundo o presidente do Sindivipar, Sindicato que representa a categoria dos seguranças e vigilantes, ainda esta semana ele, Camilo Mota, estará indo à capital Belém, onde fica a matriz da empresa para cobrar providências. Ainda de acordo com Mota, o Sindicato já está na segunda ação judicial contra a empresa ESE e já procurou também a Prefeitura de Parauapebas que teria informado não ter mais interesse em manter o contrato com a empresa de segurança. “Amanhã, quarta-feira, estarei indo à Belém conversar com o proprietário, ele é um coronel da Polícia Militar”, disse.

Com a ausência dos vigilantes, Guardas Municipais foram colocados para fazer a segurança de vários postos, e no último domingo, dia 9 de outubro, em reunião com o Sindicato dos Servidores Públicos de Parauapebas (SINSEPPAR), Guardas Municipais cobraram a saída do pátio do DMTT (Departamento Municipal de Trânsito), alegando que devido à insegurança do local, não havia condições de trabalhar naquele posto. Na oportunidade, o SINSEPPAR fez uma nova assembleia e continua em negociação para atender à reivindicação dos servidores públicos que temem até pela própria segurança.

Os vigilantes que estão com salários atrasados pretendem fazer um protesto nesta quarta-feira (19), às 07h00 da manhã na sede da empresa e depois, quinta-feira (20), na Prefeitura Municipal de Parauapebas.

Até o fechado desta reportagem, nem a prefeitura ou a empresa responderam aos e-mails e ligações para falar sobre o assunto.

Reportagem: Jéssica Diniz – Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também